A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Janeiro de 2017

25/11/2014 12:29

Polícia suspende busca a corpo de pecuarista assassinado e jogado em rio

Caroline Maldonado

Depois da reconstituição do assassinato do pecuarista Péricles da Costa Marques, em Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande, a Polícia Civil suspendeu as buscas ao corpo, que segundo envolvidos no crime, foi jogado no Rio Vermelho. Elias Silva Calvis, 38 anos, e a esposa Eli Rosa Milton Paes, 40 anos confessaram participação no latrocínio, ocorrido na quinta-feira (13).

Durante a perseguição aos acusados, na semana passada, outro suspeito, Salvador Gomes dos Santos, 36 anos, foi morto ao trocar tiros com a polícia. Na reconstituição, de acordo com o delegado Antônio Souza Ribas Júnior, Elias e a esposa disseram que Salvador matou Péricles com quatro tiros e abriu a o corpo da vítima na altura da barriga, com intenção de facilitar que o mesmo fosse devorado por piranhas.

Elias disse ainda que os três estavam embriagados e ele e a esposa tiveram participação apenas no roubo de pertences da vítima e no transporte do corpo até o rio, feito no trator do fazendeiro. O motivo, segundo Elias, foi a desavença de Salvador com o patrão.

O delegado que segue investigando o caso, acredita que desentendimentos entre Salvador e a vítima não devem ter sido a única motivação do crime. “Acredito que os assassinos sabiam que tinha armas na fazenda e queriam roubá-las e não que o crime tenha ocorrido por conta de uma discussão ou outra. A discussão seria só estopim”, disse o delegado.

A polícia deve retomar buscas apenas no caso do surgimento de uma nova informação que dê novas pistas. “Até a semana passada, fizemos buscas na região do Abobral, onde o Elias disse que o corpo foi jogado. Percorremos o trajeto que eles fizeram da fazenda até o rio e buscamos também no rio. É difícil que o corpo seja encontrado, pelo que o autor falou que teria sido aberto. O rio é infestado de piranhas, então além do corpo não boiar a piranha come muito rápido e o que sobra é osso, que pode afundar na areia do rio”, explicou o delegado.

Conforme o delegado, Salvador foi autor de dois homicídios e estava evadido do presídio semiaberto. Já os outros dois envolvidos no crime não têm passagens pela polícia.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions