A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

10/03/2015 12:05

Ponta Porã terá centro de atendimento especializado à mulher

Liana Feitosa

Na manhã desta terça-feira (10) foi lançada a construção do Centro de Atendimento à Mulher da Fronteira, em Ponta Porã, cidade a 323 quilômetros de Campo Grande. A obra faz parte das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher e foi anunciada pelo prefeito Ludimar Novais (PPS) ao lado de sua esposa, Káttia Fabiola Cordone Novais.

Veja Mais
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS

Estiveram presentes a primeira-dama do Estado, Fátima Azambuja, e a vice-governadora, Rose Modesto, secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho.

Ponta Porã será uma das sete regiões de fronteiras beneficiadas com a construção do Centro de Atendimento à Mulher da Fronteira, segundo a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres da Presidência da República.

Brasil - Três estão em funcionamento no Brasil: em Foz do Iguaçu, Paraná, Oiapoque, no Amapá, e Pacaraima, Roraima. A previsão é de que todos os projetos estejam concluídos até o final do ano que vem, segundo o governo.

Para o prefeito, é importante que haja parceria do município com o Governo do Estado e, também, com o Governo Federal para promover enfrentamento à violência contra a mulher. Segundo o gestor, serão aplicados recursos para melhorar o atendimento a migrantes em situação de violência, além de combate ao tráfico de mulheres.

Serviços - Serão adotadas ações também para orientar a regularização de documentação, prestar atendimento psicossocial, disponibilizar assistência jurídica e fazer o encaminhamento à rede de serviços especializados.

“A previsão de investimento do Governo Federal da ordem de R$ 500 mil, mais as contrapartidas da Prefeitura de Ponta Porã e do Governo do Estado”, disse o prefeito.

Ludimar destacou que o centro contará com infraestrutura para funcionamento de unidades da Delegacia de Atendimento à Mulher, do Ministério Público, da Defensoria Pública e Centro Referência de Assistência Social, com condições de oferecer atendimentos a mulheres em situação de violência, com serviços de psicologia, assistência social e Direito.

Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions