A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

21/11/2014 18:40

População organiza protesto e abaixo-assinado após corrupção de vereadores

Priscilla Peres
Gaeco apreendeu documentos que comprovam fraudes durante a Operação Navegantes. (Foto: MPE/MS)Gaeco apreendeu documentos que comprovam fraudes durante a Operação Navegantes. (Foto: MPE/MS)

Após os escândalos envolvendo vereadores de Ribas do Rio Pardo - distante 103 km de Campo Grande, acusados de desviar R$ 3,5 milhões dos cofres públicos, a população está organizando um protesto em frente à Câmara na próxima terça-feira (25). Há denúncias de fraudes em licitações e falsificação de documentos para recebimento de diárias.

Veja Mais
Vereadores criticam inabilidade política da ACP e prefeitura em resolver a greve
Vereadores dizem que vão analisar decisão de executar dívidas ativas

Na semana passada, a Justiça do Estado afastou sete vereadores e cinco servidores da Câmara Municipal, que tiveram seus bens bloqueados. O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) deflagrou a Operação Viajantes, depois que a promotoria do município ingressou com uma ação civil publica para investigar os gastos da Câmara.

Em busca de informações sobre o futuro da Câmara e do município, a população está organizando um protesto e um abaixo-assinado que será encaminhado ao MPE/MS (Ministério Público Estadual) com a cobrança de punição. "A população não está gostando muito do que está acontecendo e a decisão judicial sobre a situação está demorando", afirma o empresário Antônio Jaisson, 44.

O processo corre em sigilo, uma vez que o próprio Ministério Público ainda não analisou todas as provas apreendidas na Câmara durante a operação. A Justiça já havia decretada também a quebra dos sigilo bancário e autorizou interceptação telefônica dos acusados.

Foram afastados os vereadores Adalberto Alexandre Domingues, o Betinho, presidente da Câmara, Antonino Ângelo da Silva, vice-presidente, Zélia Regina Ribeiro, Cláudio Roberto Siqueira Lins, Diony Erick Lima, Fabiano Duarte de Souza e Justino Machado Nogueira, além dos servidores Cacildo Camargo, direto da Casa, Gil Nei Paes da Silva, pregoeiro da Câmara, Marcos Gomes da Silva Junior, presidente da comissão de licitação, Natanael Godoy Neto, procurador jurídico e Walter Antônio, contador do legislativo municipal.

Vereadores criticam inabilidade política da ACP e prefeitura em resolver a greve
Os vereadores criticaram a falta de habilidade politica do prefeito Gilmar Olarte(PP) e da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Professores da Educação...
Vereadores dizem que vão analisar decisão de executar dívidas ativas
Os vereadores de Campo Grande disseram, durante sessão de hoje, que irão analisar o decreto n° 12.494 publicado pela prefeitura ontem e que permite a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions