A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/10/2014 17:50

Por diárias ilegais, vereador mandava assessor sumir até do Facebook

Helio de Freitas, de Dourados
Cícero dos Santos quando chegava à delegacia da PF conduzido por agentes federais, na quarta passada (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)Cícero dos Santos quando chegava à delegacia da PF conduzido por agentes federais, na quarta passada (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)

Além de extorquir o prefeito Léo Mattos (PV) para aprovar projetos de interesse do Executivo e cobrar propina de empresários para “facilitar” o andamento de documentos geralmente travados pela burocracia, os vereadores de Naviraí, cidade a 366 km de Campo Grande, também tinham um esquema para receber diárias da Câmara sem sair da cidade. Para oficializar o golpe, eles e os assessores ficavam “escondidos” até das redes sociais.

Veja Mais
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento

Em uma das conversas gravadas pela Polícia Federal durante a Operação Atenas, o vereador afastado Cícero dos Santos, o Cicinho do PT, pede para o assessor “desaparecer”, não atender telefone, não assinar documento e nem acessar o Facebook. No fim de semana o PT suspendeu a filiação de Cicinho, que permanece preso junto com outros quatro vereadores, três assessores e a mulher dele, Mainara Santos.

“... Pode ser observado nitidamente como funciona o esquema das diárias. Ocorre quando o servidor recebe o valor pela viagem informada, sem, entretanto, realizá-la. Para isso Cícero dos Santos atua como mentor do grupo e orienta como seu assessor deve agir para parecer que está viajando para Campo Grande, juntamente com o próprio Cicinho: 'Saímo' hoje, ‘voltamo’ amanhã! resolve tudo que tem que resolver aí e amanhã de manhã você some!", afirma relatório da Polícia Federal com a transcrição das escutas feitas com autorização judicial ao qual o Campo Grande News teve acesso.

Em outro trecho da gravação, o assessor Tiago Caliza da Rocha, que também está preso. “Tiago tem dúvidas quanto ao dinheiro da diária e pergunta: ‘mas isso aqui, você quer pra você?’ Cícero diz que não e completa: ‘a boquinha é sua’. Pelo breve trecho, pode-se sugerir que é possível que Cícero apodere-se ou reclame para si, parte ou todo dinheiro proveniente das diárias pagas irregularmente a outros funcionários”, afirma o relatório.

Na conversa, Cícero orienta o assessor sobre como proceder para não levantar suspeitas de que se trata de diária fraudulenta. "Pra todos os efeitos a saída é hoje e o retorno, amanhã. Pra todos os efeitos saímos hoje, pousamos em Campo Grande hoje”.

Além de Cicinho do PT, estão presos o vereador e advogado Marcus Douglas Miranda (PMN), Adriano José Silvério (SDD), vereador mais votado da cidade, a vereadora e policial civil aposentada Solange Olímpia de Castro Melo (Pros) e Carlos Alberto Sanches (SDD), o Carlão. Os assessores da Câmara Wagner do Nascimento, Rogério dos Santos Silva e Tiago Caliza da Rocha e a mulher de Cicinho do PT, Mainara Gessika Malinski dos Santos, são os outros quatro presos.

Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions