A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

02/07/2015 11:31

Preço do diesel não cai e motorista desconfia sobre queda no sul de MS

Campeã em diesel caro, região de Dourados ainda não baixou preço após redução na alíquota de ICMS de 17% para 12%

Helio de Freitas, de Dourados
Posto de combustíveis na margem da BR-163, na saída de Dourados para Campo Grande; pouco movimento e diesel com preço antigo (Foto: Eliel Oliveira)Posto de combustíveis na margem da BR-163, na saída de Dourados para Campo Grande; pouco movimento e diesel com preço antigo (Foto: Eliel Oliveira)

Os caminhoneiros da região de Dourados, a 233 km de Campo Grande, ainda estão desconfiados se a medida adotada pelo governo do Estado, de reduzir de 17% para 12% a alíquota de ICMS, vai refletir no preço praticado pelos postos de combustíveis de Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Postos repassam queda do ICMS e diesel tem redução de R$ 0,15 em MS
Com diesel mais caro na "região", MS aposta em lei para ter competitividade

De acordo com o presidente da Copersul (Cooperativa de Apoio aos Transportadores Rodoviários de Mato Grosso do Sul), João Lopes, o aumento do consumo de diesel – condição imposta pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para a manutenção da alíquota reduzida a partir de janeiro de 2016 – só vai acontecer se os donos de postos instalados nas rodovias baixarem os preços nas bombas.

“Se essa queda de pelo menos 15 centavos por litro de diesel não chegar à bomba, o caminhoneiro vai continuar abastecendo em São Paulo e no Paraná. Eu mesmo tenho seis caminhões e só abastecemos nesses Estados. Se a redução acontecer mesmo, na bomba, vamos abastecer aqui. Caso contrário, o caminhoneiro vai continuar abastecendo lá, vem para Mato Grosso do Sul, pega ou descarrega a carga, volta e abastece lá de novo”, afirmou João Lopes.

Diferente de Dourados, os postos de Campo Grande já amanheceram ontem, com novo preço do diesel. A redução foi imediata, no mesmo dia em que a lei passou a valer no Estado.

Cartel - De acordo com o presidente da cooperativa dos transportadores rodoviários, a maior dificuldade para o governo será convencer o comerciante de posto a reduzir o preço: “Se continuar esse cartel que está aí não vai baixar e se não diminuir o preço não vai aumentar a venda de jeito nenhum. Se baixar o preço na bomba eu serei o primeiro a abastecer aqui no Estado, senão não tem como”.

João Lopes acredita que se a medida do governo beneficiar os caminhoneiros com diesel mais barato, muitos postos fechados em rodovias serão reabertos, principalmente na região sul de Mato Grosso do Sul, onde são praticados os maiores preços. “A parte dele o governo fez, agora precisa que o dono do posto faça a dele. Se baixar o preço na bomba, o pessoal vai começar a abastecer aqui, mas o governo vai ter que fazer uma fiscalização rígida para saber se vai cair na bomba”.

O empresário do ramo de transportes em Dourados, Evandro Cezar, afirmou que se a redução de preço chegar ao consumidor, não haverá mais a diferença que existe entre Mato Grosso do Sul em comparação com São Paulo e Paraná, pois o ICMS (Imposto sobre Mercadorias e Serviços) será o mesmo. “Se o preço baixar aqui, não tem mais motivo de abastecer lá. Com a redução fica melhor abastecer em Mato Grosso do Sul”.

Postos seguram preço – Na região de Dourados, entretanto, a redução da alíquota de ICMS, em vigor desde ontem, ainda não chegou às bombas de diesel. Nesta quinta-feira (02) o Campo Grande News procurou cinco postos de combustíveis localizados em rodovias que cortam a região e nenhum tinha baixado o preço até às 10h.

A alegação das empresas é a mesma: o estoque disponível foi comprado ainda com a alíquota de 17% e que assim que chegar diesel com preço novo a redução será repassada ao consumidor.

10 centavos a menos - O representante do Simpetro (sindicato das empresas revendedoras de combustíveis) em Dourados, José Tarso Moro da Rosa, acredita que na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul o preço do diesel deve cair em média 10 centavos.

Levantamento feito pela ANP (Agência Nacional do Petróleo) de 21 a 27 de junho, mostra que em Dourados o preço do óleo diesel varia de R$ 2,90 a R$ 3,29. Em média, o combustível custa R$ 3,17. Em rodovias no Estado de São Paulo tem posto que vende a R$ 2,58 e no Paraná a R$ 2,70.

Postos de Dourados ainda não baixaram o preço do diesel em função da redução da alíquota de ICMS (Foto: Eliel Oliveira)Postos de Dourados ainda não baixaram o preço do diesel em função da redução da alíquota de ICMS (Foto: Eliel Oliveira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions