A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017

27/09/2012 08:54

Prefeito de Aquidauana diz que já esperava ação e atribui ao período eleitoral

Francisco Júnior
Prefeito Fauzi Suleiman disse que não se surpreendeu com a operação. (Foto: Arquivo)Prefeito Fauzi Suleiman disse que não se surpreendeu com a operação. (Foto: Arquivo)

O prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB), disse que não se surpreendeu com a operação desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) que fechou a prefeitura e prendeu cinco servidores nesta manhã (27).

Ele acredita que essa ação tenha motivação eleitoral. “Já esperava alguma atitude nesse período eleitoral”, disse o prefeito informando que o setor jurídico da prefeitura está acompanhando o caso.

Segundo Fauzi, entre os presos estão funcionários de carreira da prefeitura. “Caso fique comprovado a participação deles em qualquer irregularidade iremos tomar as providências para afastar os servidores. Não vamos compactuar com essa situação”, acrescentou.

A operação Parajás foi iniciada as 6 horas. Durante a apuração, o Gaeco verificou que assessores e servidores lotados na prefeitura estariam se valendo de suas funções para a prática de delitos, como peculato, falsidade ideológica, fraude em concurso público e formação de quadrilha.

Documentos foram apreendidos na prefeitura. Os nomes dos presos serão divulgados ainda nesta manhã.

As investigações se iniciaram a partir de um pedido de apoio feito pelos Promotores de Justiça titulares das 2ª e 3ª Promotorias de Justiça de Aquidauana, José Maurício de Albuquerque e Antenor Ferreira de Rezende Neto, respectivamente, em abril deste ano.

Gaeco fecha prefeitura e prende cinco servidores em Aquidauana
O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas) fechou a prefeitura de Aquidauana e prendeu cinco servidores municipais na ...
Prefeitura perde na Justiça e terá que pagar retroativos a professores
Em decisão tomada por unanimidade pelos desembargadores da 1ª Câmara Cível do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), a prefeitura de Ivin...
Após relato sobre caça e extração ilegal de madeira, PMA apreende arma
Após receber denúncias de extração ilegal de madeira e caça ilegal sendo praticadas em Ivinhema - município localizado a 282 km de Campo Grande -, um...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions