A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

18/11/2016 17:15

Prefeito de Bonito passa por cirurgia na Capital e fica afastado do cargo

Há boatos de que vice vai terminar o mandato, mas presidente da Câmara, companheiro de partido de Leleco, não confirma

Anahi Zurutuza
Leleco na eleição em 2013 (Foto: Divulgação)Leleco na eleição em 2013 (Foto: Divulgação)

Faltando 50 dias para o fim do mandato, o prefeito de Bonito Leonel Lemos de Souza Brito (PDT), o Leleco, precisou deixar a prefeitura por problemas de saúde e corre o risco de não terminar o mandato. Ele está internado no Hospital-Geral do Proncor em Campo Grande, desde sexta-feira (11).

Veja Mais
Sem Leleco, PDT tem secretária e mais 2 pré-candidatos em Bonito
Pela 2ª vez, TRE vê ilegalidade de provas e rejeita cassação de Leleco

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Amir Trindade, o vereador João Ligeiro (PDT), o prefeito estava na Capital na quinta-feira (10), quando passou mal. “Para nós ainda não foi nada oficializado [sobre o afastamento definitivo de Leleco]. Sabemos que ele fez uma cirurgia, já se recuperou bem, deve sair do hospital. Estamos esperando o retorno dele na próxima semana”.

Contudo, nos bastidores corre notícia de que o prefeito está com câncer no intestino e, por isso, precisará fazer um tratamento longo.

Um blog da cidade garante que o vice-prefeito Josmail Rodrigues (PR) fica no cargo até 31 de dezembro. A reportagem tentou contato com ele, mas o telefone estava desligado. O número de Leleco também cai na caixa de mensagem.

O vereador confirma que Leleco foi submetido a uma cirurgia no intestino, mas diz não saber o motivo. “Não sei dizer exatamento o que é, o que estamos sabendo é que ele pretende retornar”.

A partir de 1º de janeiro, Odilson Soares (PSDB) eleito com 7.279 votos. Ele derrotou Josmail Rodrigues, que obteve resultado de 42,78%.

Eleição 2013 - No dia 3 de março de 2013, nova eleição foi realizada em Bonito - cidade a 257 km de Campo Grande -, depois que o primeiro colocado nas eleições de 2012, Geraldo Marques (PDT), teve o registro de candidatura cassado pelo TSE e não pôde ser diplomado. Ele conseguiu 6.611 votos, o que correspondeu a 52,05% dos votos nominais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions