A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

22/01/2014 17:43

Prefeitura de Sidrolândia corta verba e acadêmicos terão que pagar por ônibus

Mariana Lopes

Alegando outras prioridades, o prefeito de Sidrolândia, Ari Basso (PSDB), cortou o repasse de verba que, até o ano passado, custeava 100% o transporte de acadêmicos da região que fazem faculdade em universidades de Campo Grande. Agora, em 2014, os alunos terão que assumir pelo menos parte do pagamento da empresa que realiza a viagem.

Veja Mais
Bonito é eleito o segundo destino mais "queridinho" por turistas em 2017
Europeus querem boicote à soja por genocídio indígena, diz deputado

A partir deste ano, o contrato com a empresa de transporte será feito com a UES, que também fará um convênio com a Prefeitura de Sidrolândia, no qual se comprometerá a fazer um repasse para ajudar a bancar a viagem dos estudantes até a Capital.

Na próxima sexta-feira (24), o prefeito irá se reunir com a diretoria da UES (União dos Estudantes de Sidrolândia) para definir o valor o valor do convênio. Por isso, ainda não está definido o preço que os universitários terão que pagar pela passagem do ônibus.

Segundo o vereador Waldemar Acosta (PDT), que também é acadêmico do curso de Direito, na Unaes, ainda não há informações quanto à demanda de estudantes que irão topar dividir o pagamento da empresa de transportes, por isso, não há como saber quanto cada um terá que desembolsar.

O ônibus, de acordo com Waldemar, provavelmente será o da mesma empresa que já prestava o serviço nos anos anteriores. Conforme informações do prefeito e do vereador, foi aprovado na Lei Diretriz Orçamentária o valor de R$ 1,5 milhão, por ano, para ser investido no transporte dos universitários.

Contudo, Ari Basso deixou bem claro que não fará todo o repasse para o transporte, pois diz que o Município tem outras prioridades. O prefeito garantiu que irá investir esse dinheiro na educação, como o transporte público dos estudantes e reforma das escolas municipais. Caso sobre dinheiro, ele prometeu também investir nos professores.

Outra justificativa do prefeito para ter cancelado o convênio é de que muitos dos que utilizavam o ônibus, bancado pela Prefeitura, para ir até Campo Grande, tinham condições de ir por meios próprios. “Não eram apenas estudantes que usavam o transporte, então, não tenho que bancar isso”, pontua Ari Basso.

Mas o fato é que os universitários que realmente precisam do benefício também foram prejudicados e estão frustrados com a decisão tomada pelo prefeito. “Teve um número bem alto de estudantes que teve que trancar o curso porque não tem condições de bancar a viagem, pois muitos são de assentamento, daí terão que pagar duas vezes as passagens para conseguir estudar”, comenta Waldemar.

O vereador se recorda de que durante a campanha política, Ari Basso prometeu que não iria mexer no convênio do transporte dos universitários. Mas o prefeito rebate e alega que o compromisso estava “apenas” no programa de governo, mas era o último item, e por isso não é prioridade.

Quando Ari Basso assumiu a administração de Sidrolândia, a Prefeitura repassava R$ 300 mil para pagar integralmente o transporte dos universitários. Porém, o prefeito afirma que não há esse recurso e que, na próxima sexta-feira, irá definir qual será o valor da ajuda mensal que dará para a UES bancar o serviço de transporte.




A prioridade do município é o ensino fundamental, se esse dinheiro vai ser investido nas escolas e professores, ta certo mesmo, os acadêmicos tem que entender isso, 8 anos do governo de Daltro pagou o transporte e deixava as escolas do município caindo aos pedaços, tem que investir nos pequeninos(ensino fundamental) isso é prioridade da prefeitura.
 
Fábio André em 23/01/2014 16:28:55
Gostaria de deixar o meu muito obrigada pelo excelente trabalho que o site vem fazendo.
O único a noticiar de forma correta o que vem ocorrendo com transporte universitário de Sidrolândia, pois os sites daqui de Sidrolândia noticiaram somente inverdades.
 
Lucélia Maia em 23/01/2014 11:31:40
gasta-se com tanta porcaria e qdo se fala em educação não tem verba é um absurdo
 
angelica miranda em 23/01/2014 08:06:40
O Prefeito esta certo,o municipio não tem obrigação com universitários,muitos tem condições de pagar e em cidades menores que a prefeitura paga os onibus os estudantes usam e abusam e não tem noção do custo de manutenção e exigem cada vez mais deixando os municipios sem investir nas escolas e nos professores,depois que formam vão embora para outras cidades e sidrolandia se ferra.....o prefeito ta certo....porque não fazem ead....
 
carmem soledad em 22/01/2014 18:10:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions