A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

24/06/2015 15:53

Prefeitura discute medidas urgentes para economizar e evitar colapso financeiro

Helio de Freitas, de Dourados
Secretários municipais de Itaquiraí durante reunião nesta quarta-feira para discutir corte de gastos (Foto: Divulgação)Secretários municipais de Itaquiraí durante reunião nesta quarta-feira para discutir corte de gastos (Foto: Divulgação)

Secretários municipais de Itaquiraí, cidade a 410 km de Campo Grande, se reuniram nesta quarta-feira (24) para discutir “medidas urgentes” para reduzir gastos. De acordo com a prefeitura, o objetivo é evitar o colapso financeiro que assombra estados e municípios brasileiros devido à queda nos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), arrecadação de ICMS e retração da economia no primeiro quadrimestre de 2015.

Veja Mais
Município faz projeto e espera recursos federais para manutenção de estradas
Projeto em parceria com UE reúne 300 agricultores familiares em seminário

A reunião foi convocada pelos secretários de Administração Mauro José Gutierre e de Planejamento e Finanças José Belo e pelo controlador geral do Município, Jairo Donin. “Itaquiraí também está sendo impactada por este desequilíbrio financeiro, por isso precisamos definir estratégias de economia”, afirmou José Belo.

Mauro Gutierre afirmou que apesar de existir controle das contas do município, é preciso manter o foco e dividir a responsabilidade de preservar o equilíbrio financeiro com a participação de toda a equipe. Além deles, estavam presentes os secretários de Educação Francisco Eurico Ribeiro, de Obras José Carlos Loro, de Saúde Luiz Carlos de Souza, de Assistência Social Maria Aparecida Fávaro, de Agricultura Daniel Mamédio do Nascimento e o chefe de de Gabinete, José Prior.

Jairo Donin disse que existe incompatibilidade entre despesas e receitas: “Por isso é necessário fazer economia. E em cada pasta o gestor responsável precisa planejar, calcular e economizar para evitar cortes ainda mais radicais”.

Combustíveis e diárias – O secretário de Finanças sugeriu diminuir gastos com combustíveis, diárias, compras e outras despesas variáveis. “É preciso contingenciar onde for possível. Precisamos estabelecer redução nos gastos de no mínimo 10%”, afirmou José Belo.

De acordo com a assessoria da prefeitura, os demais secretários concordaram com a proposta e saíram da reunião com o compromisso de economizar pelo menos o índice apresentado pelo titular da pasta de Finanças. Entretanto, novas ações estão sendo avaliadas, inclusive demissão de servidores comissionados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions