A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

19/08/2013 16:26

Preso por furto, homem confessa perseguição e execução de jovem

Bruno Chaves
Vítima foi executada a queima roupa, afirmou assassino (Foto: Cido Costa/Dourados Agora)Vítima foi executada a "queima roupa", afirmou assassino (Foto: Cido Costa/Dourados Agora)

O assassino de Agnaldo dos Santos Cavalcante, 21 anos, conhecido como Tata, foi preso no fim de semana por policiais do SIG (Serviços de Investigações Gerais) de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Jovem de 21 anos é executado com tiro na cabeça em Dourados
Sem repasse da União, casa de acolhimento pede doações para se manter

O homem de 26 anos, conhecido como Itamarati, confessou que perseguiu e atirou na cabeça da vítima. O crime ocorreu em um brejo, na Vila Mariana, no dia 10 deste mês.

Segundo o site Dourados Agora, Itamarati foi preso no sábado (17) depois de o SIG apreender um adolescente, comparsa de Itamarati. Os dois roubaram uma motocicleta de uma mulher, na sexta-feira (16), no Parque das Nações I.

Além de confessar a morte, Itamarati explicou os motivos que o levaram a executar Agnaldo. Ele disse que a vítima atirou contra a perna de um amigo, conhecido como Atos. Itamarati tomou as dores do conhecido e decidiu se vingar de Agnaldo.

No dia do crime, o assassino lembrou que tinha apenas uma bala no revólver e precisou perseguir a vítima, que fugiu e foi encontrada em um brejo. De acordo com ele, o tiro foi a “queima roupa”, já que a Agnaldo estava escondido em meio ao capim.

A arma utilizada no assalto foi a mesma usada para matar Agnaldo, informou o preso.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions