A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

15/07/2014 11:57

Presos estão há 20 dias em "jaula" sem banheiro na delegacia de São Gabriel

Luciana Brazil
Presos estão há 20 dias em jaula sem banheiro na delegacia de São Gabriel
Presos dividem cela sem banheiro e mau cheiro se espalha pelo local.Presos dividem cela sem banheiro e mau cheiro se espalha pelo local.

Cinco presos, detidos na delegacia de São Gabriel do Oeste, a 140 quilômetros de Campo Grande, foram encontrados ontem (14) em uma cela “minúscula”, sem banheiro. Alguns deles já estão na "jaula" há mais de 20 dias, segundo o presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis em Mato Grosso do Sul) Alexandre Barbosa. A denúncia se estende ainda à falta de efetivo, um único policial está disponível na delegacia para atender a população e tomar conta dos presos.

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

O flagrante aconteceu durante vistoria de rotina, segundo Barbosa. Nas fotos, registrados por Alexandre, é possível ver a comida deixada no chão, além de muita sujeira no local. 

Os criminosos não tem onde tomar banho e precisam urinar em garrafas pet. Já para outras necessidades fisiológicas, os detentos esperam o único policial levá-los até o banheiro. “O cheiro está muito forte. É uma situação lamentável. Eles estão como em uma espécie de jaula, muito pequena. Além dos presos estarem sofrendo, a pressão sobre o policial é muito grande”, disse Barbosa.

Segundo ele, o local deve ser usado provisoriamente, apenas durante o flagrante. “Quando acaba esse período eles são normalmente encaminhados para Coxim ou Campo Grande”.

O presidente do Sinpol acionou a Delegacia Geral de Polícia, mas até o momento a situação continua. Conforme o delegado Fabiano Gastaldi, a Covep (Coordenadoria de vara de Execução penal) é responsável pela transferência dos presos. Sem vagas, a coordenadoria não tem autorizado a transferência.

Mas Barbosa, dúvida da informação. “Não é possível que não exista vaga para estes presos. Eles estão enjaulados”, se indignou ele.

A Polícia Civil alega que vários ofícios foram encaminhados solicitando a transferência dos presos de São Gabriel do Oeste e que outras medidas não foram tomadas porque iam além da função da polícia.  O Tribunal de Justiça informa que o judiciário cumpre a função de requisitar vagas junto aos presídios, mas sem vagas, o poder não tem como intervir diretamente no caso. 

De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), a primeira solicitação de vagas foi feita apenas na sexta-feira (11) passada, "cujas vagas já foram disponibilizadas em presídios".

Ainda conforme a agência, ontem foram solicitadas mais duas vagas e hoje (15) pela manha uma terceira solicitação da delegacia foi encaminhada.

Segundo nota da assessoria de imprensa, "ontem, às 16h30, foram solicitadas mais duas vagas e hoje pela manhã uma terceira vaga. Essas três vagas já estão sendo analisadas pela COVEP (Coordenadoria das Varas de Execução Penal) para fazer a devida distribuição destes presos, tendo em vista de que antes de serem enviados a presídios é necessário traçar o perfil criminológico de cada um, para fazer a sua correta distribuição".

Policiais lamentam e rechaçam a precária situação de várias delegacias do Estado, onde o efetivo permite apenas que um policial assuma o plantão, como em São Gabriel do Oeste.  

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions