A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

21/08/2014 17:21

Prestadora de serviço da Oi é interditada por falta de autorização

Liana Feitosa
Serviço está interrompido desde a tarde de ontem, dia 20. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Serviço está interrompido desde a tarde de ontem, dia 20. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

A Prefeitura de Corumbá, distante 419 km de Campo Grande, interditou a empresa Telemont, que presta serviços para a Oi Telecomunicações. A interrupção nas atividades foi determinada com base em exigências do Código de Posturas do Município, já que a empresa estaria atuando sem alvará de funcionamento.

Veja Mais
Onças fogem da cheia no Pantanal e viram fenômeno urbano em Corumbá
Vivo apresenta plano de ação para melhorar serviço de telefonia

Em entrevista ao Jornal Diário Corumbaense, empregados da Telemont se mostraram surpresos pela interdição e, por causa da decisão, se dirigiram à cidade vizinha, Ladário. "Atendemos as duas cidades e vamos continuar nossos serviços aqui até que tudo seja normalizado. Em Corumbá, foi dito que ninguém pode trabalhar e que, se alguém for visto prestando serviço na rua, o carro será apreendido”, explicou um funcionário que preferiu não se identificar. Em Corumbá, a Telemont não possui sede própria e ocupa uma sala na sede da Oi Telecomunicações.

“Nosso serviço é muito importante para a cidade, pois, caso aconteçam problemas em linhas importantes como do hospital ou Corpo de Bombeiros, quem irá arrumar? Infelizmente não podemos fazer nada, já que nossos serviços estão proibidos”, afirmaram os funcionários. A equipe do Jornal Diário Corumbaense não conseguiu contato com a direção da empresa.

Prefeitura - De acordo com uma nota divulgada pela assessoria de imprensa do município ao jornal, a fiscalização de posturas tem realizado “um trabalho de rotina” em todas as empresas prestadoras de serviço da cidade. Inclusive, empresas que prestam serviços para a própria prefeitura foram analisadas e “muitas delas foram interditadas por atuarem sem alvará”.

Segundo a assessoria, não é possível contabilizar por quantos anos a empresa atendeu de forma irregular porque não há sequer registro da empresa na cidade. "Para que ela volte a funcionar, é necessário que se regularize solicitando uma inscrição municipal e um alvará provisório, voltando a seu atendimento normalmente no ato da regularização”, diz a nota.

Conforme a nota da prefeitura, a Oi foi notificada sobre a situação e informada de que, uma das empresas que ela terceiriza, está funcionando de forma irregular no município. "Com isso foi lançado um ato de infração de execução de atividades econômicas de prestação de serviço no âmbito municipal passível de interdição e acarretando multa mediana."

De acordo com a assessoria, a fiscalização frequente é feita para estimular a regularização de empresas prestadoras de serviços e, assim, evitar possíveis acidentes que possam resultar em problemas para empresas e o município.

Vivo apresenta plano de ação para melhorar serviço de telefonia
A inscrição e o alvará de funcionamento da operadora Vivo estão suspensos em Corumbá, distante 419 km de Campo Grande. Por causa dos problemas consta...
Autores de 'arrastão' são presos após perseguição de moto; veja o vídeo
"Desculpem os palavrões, mas há situações em que a gentileza não é prioridade". Assim a Getam (Grupamento Especial Tático de Motos) publicou nesta qu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions