A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/08/2014 10:29

PRF restringe acesso de carros pesados à ponte sobre o Rio Paraguai

Caroline Maldonado
Barco abriu fenda de 20 centímetros em um dos pilares da ponte (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Barco abriu fenda de 20 centímetros em um dos pilares da ponte (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Após a colisão do barco empurrador paraguaio em um dos pilares da ponte sobre o rio Paraguai, na região do Porto Morrinho, o trânsito é controlado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), que restringiu o acesso a carretas carregadas com mais de 7 eixos. Os demais veículo passam pelo local seguindo as orientações da PRF, de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande. O empurrador com carga de farelo de milho atingiu o pilar na madrugada de terça-feira (26), abrindo uma fenda de 20 centímetros, que já diminuiu para aproximadamente 19 centímetros. 

Veja Mais
Hoje é dia de Imaculada Conceição, padroeira de Dourados e do Paraguai
Jovem de 26 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina

Segundo a concessionária Porto Morrinho, ontem (26) uma equipe de peritos esteve no local e nesta quarta-feira (27) um outro grupo de peritos vindos de São Paulo desembarcou na cidade e está a caminho do local. Os profissionais especializados foram contratados pelo seguro da concessionária.

A concessionária não informou detalhes sobre o tamanho da fenda provocada pelo barco, mas,
segundo a PRF, o primeiro laudo da perícia local, emitido ontem, constatou um espaço de 20 centímetros no local atingido. Estão responsáveis pela área, a PRF e o Comando do 6º Distrito Naval da Marinha do Brasil.

Uma equipe da Agesul (Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos ) também esteve no local ontem para conferir a situação. Segundo o diretor-executivo da Agesul em Corumbá, Luiz Mário Anache, no fim do dia a fenda já havia diminuído, ficando em quase 19 centímetros.

Segundo Luiz Mário, o estrago não foi pior, porque o pilar atingido pelo barco é secundário. “Da outra vez, em 2011, um empurrador bateu em um pilar principal”, contou. De acordo com o diretor-executivo, na ocasião foi feita a recuperação da pista das juntas de dilatações para não ficar uma mais alta que a outra. O empurrador Doña Carmen, de bandeira paraguaia, transportava 16 barcaças de farelo de soja, quando bateu no pilar central da ponte, abrindo uma fenda de 20 centímetros. A 70 quilômetros da região urbana de Corumbá, a ponte é o único acesso terrestre que liga o município ao resto do país.

Jovem de 26 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina
Uma jovem de 26 anos morreu depois de fazer um aborto em uma clínica de Porto Murtinho, distante 431 km de Campo Grande na terça-feira (6). A mãe da ...
Segurança reage a assalto, troca tiros com bandidos e é atingido de raspão
Ao reagir durante assalto anunciado por três homens, o segurança Aldair José de Oliveira, 30, ficou ferido ao ser atingido por um tiro. O caso aconte...
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions