A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

27/06/2013 09:27

Produtor insiste em reintegração, mas "aceita" venda da Fazenda Esperança

Aliny Mary Dias
Índios bloqueiam acesso a Fazenda Esperança desde o dia 30 de maio (Foto: Marcos Ermínio)Índios bloqueiam acesso a Fazenda Esperança desde o dia 30 de maio (Foto: Marcos Ermínio)

Na expectativa pelo fim do prazo dado pela Justiça aos 1 mil índios que ocupam a Fazenda Esperança em Aquidauana desde o dia 30 de maio, o produtor Nilton Carvalho da Silva Filho, de 59 anos, espera que a ordem de reintegração de posse seja cumprida, apesar de concordar com a venda das terras.

Veja Mais
Em reunião, caciques fixam calendário para governo resolver demarcações
Justiça dá prazo de 10 dias para índios saírem da Fazenda Esperança

No último dia 18 deste mês, o juiz Renato Toniasso da 1ª Vara da Justiça Federal em Campo Grande aceitou o pedido de reintegração de posse da área e deu prazo de 10 dias para a Funai (Fundação Nacional dos Índios) retirar os índios da fazenda.

A área batizada pelos Terena como Retomada Esperança possui duas fazendas da mesma família que somam 9 mil hectares. Nilton conta que as terras possuem registros e titulação e estão há 140 anos na família da esposa.

A ordem para os índios saírem das terras vence nesta quinta-feira (27), mas em uma assembleia geral de caciques realizada ontem (26), as lideranças decidiram ficar na propriedade e resistir mesmo se houver presença da Polícia Federal no cumprimento da reintegração.

“Eu acredito que a lei deve ser cumprida. Aquelas terras têm uma história de família e de vidas. Agora é tudo pressão e eu espero que o bom senso prevaleça”, afirma Nilton.

Uma das propostas decidida na assembleia indígena que será discutida durante a reunião marcada para a manhã de hoje com ruralistas e autoridades é a compra das terras. Os indígenas irão apresentar um calendário ao Governo Federal para que as terras sejam compradas e a indenização repassada para os proprietários.

Sobre a venda da Fazenda Esperança, Nilton diz que pela história de família a opção não seria aceita, mas a situação de invasões e insegurança praticamente os obriga a vender a propriedade.

“Pela família nós nunca venderíamos a área, mas se criou uma situação que se não vendermos, vamos acabar deixando problemas para nossos filhos”, afirma o produtor rural que atualmente vive com a família em Aquidauana.

Assembleia foi realizada nesta quarta-feira (Foto: Cleber Gellio)Assembleia foi realizada nesta quarta-feira (Foto: Cleber Gellio)

Reunião – A reunião entre as lideranças, ruralistas, representantes da Funai, AGU (Advocacia-Geral da União), CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o governador André Puccinelli realizada na manhã de hoje na Governadoria irá tratar o impasse fundiário no Estado.

O produtor rural explica que produziu um relatório sobre a história da Fazenda Esperança e repassou para o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia. O documento deve ser apresentado para as lideranças e autoridades.

Índios terena de 7 aldeias invadem Fazenda Esperança, em Aquidauana
Cerca de 500 índios da etnia terena, de sete aldeias de Aquidauana, invadiram na madrugada de hoje a Fazenda Esperança. O grupo quer a ampliação da t...
Vítima reage e bandido morre com tiro disparado da própria arma
O paraguaio Oscar Andres Benitez Baez, 24 anos, morreu com tiro disparado pela própria arma, após render e fazer refém uma família. O caso aconteceu ...



Existe a história do senhor Nilton a 140 anos, mas a história dos Índios deve ser bem mais antiga, se for procurar antepassados dos mesmos.
 
Teresa Moura em 27/06/2013 10:24:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions