A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

28/10/2013 11:00

Produtores querem Polícia Federal para retirar gado de fazendas invadidas

Luciana Brazil
Restos de comida e objetos ao chão na cozinha de uma das fazendas, em Japorã.Restos de comida e objetos ao chão na cozinha de uma das fazendas, em Japorã.

Produtores rurais de Japorã, a 487 quilômetros de Campo Grande, que tiveram as fazendas invadidas nos últimos dias por índios da etnia Guarani-Kaiowá, querem reforço da Polícia Federal para retirar cabeças de gado que continuam nas propriedades.

Veja Mais
Com destino a São Paulo, jovem é preso com 60 kg de cocaína
PMA fecha posto de combustível e multa proprietário em R$ 50 mil

Itamar Vargo, 35 anos, dono da Fazenda São José que foi invadida ontem (27), espera agora que Polícia Federal “interceda” para que ele possa retirar as 600 cabeças de gado da propriedade, além dos pertences da família e outros animais.

“Já solicitei a ajuda e eles ficaram de vir hoje, mas o que eu fiquei sabendo é que os índios já fecharam a estrada que liga Iguatemi a Sete Quedas. E aí dificulta tudo”. Os produtores afirmam que o clima está tenso na região.

A esposa de Itamar, Márcia Ana, 39, lembra que há quase 10 anos a mesma fazenda foi invadida pelos indígenas. As 350 cabeças de gado da família ficaram para trás. “Até hoje não fomos ressarcidos. Perdemos o dinheiro do gado. Ninguém provou que tinha sido os índios”, reforça.

Segundo ela, mesmo antes da invasão, durante quase um ano, a família perdeu quase 50 cabeças de gado por causa dos índios. “Eles entram nas fazendas, andam por aí. Só a gente perdeu 49 cabeças”.

Durante a invasão de ontem, por volta das 9 horas, Itamar disse que índios chegaram armados e teriam agredido um adolescente de 15 anos, filho de um dos empregados da fazenda.

Todos os produtores da região esperam receber ajuda da Polícia Federal para retirar gados e pertences das fazendas.

Desde sábado (26), duas fazendas foram invadidas em Japorã. Com essas novas invações, o número de sedes ocupadas pelos Guaranis-Kaiowá chega a 13, conforme o presidente do Sindicato Rural de Iguatemi, Hilário Parisi.

Mas ao todo, já são 14 áreas invadidas, sendo que apenas em uma delas, na fazenda São Jorge, a sede ainda não foi ocupada.

Ele explica que a contagem das áreas é feita tanto pela sede da fazenda quanto pela área da propriedade, o que pode gerar confusão no levantamento.

"Todas as 14 propriedades já estão invadidas porque os índios entram nas fazendas e ficam nos retiros, nas pontas das fazendas. Por isso, ao todo são 14 fazendas, mas 13 sedes".

Além disso, Hilário ressalta que o clima na região é tenso. “É uma indignação tremenda. Sensação de impunidade. Eles entraram nas fazendas e não deixam os produtores nem retirar o gado e nem entrar no pasto para tratar dos animais. Todos estão saindo fugidos”, contou.

Indígenas: Os indígenas da etnia Guarani-Kaiowa reivindicam há 10 anos a demarcação da área de 9,460 mil hectares, que fica próxima ao Rio Iguatemi, em Japorã. A Aldeia Porto Lindo, que fica ao lado da região das fazendas, possui cerca de cinco mil indígenas.

A invasão das propriedades começou há bastante tempo e até já houve conflito entre produtores e indígenas há 10 anos.

Homem é esfaqueado e encontrado morto em frente de casa
Almir Caetano Lima, 39, foi encontrado morto com sinais de esfaqueamento na barriga, às 7h deste sábado (3) no bairro Cascatinha II em Sidrolândia, d...
Sobrinho mata tio com facada no coração e se entrega para polícia
Elpídio Corrêa Mendes, 39, foi morto esfaqueado pelo sobrinho, Tiago Corrêa Mendes, 20, na manhã deste sábado (3) em Naviraí, distante 366 km de Camp...



Quem está por trás dessas,invasões,quem está de olho no único país do mundo,que ainda tem terra para ampliar e produzir mais comida,sem desmatar mais um palmo de mato,que tem um imenso mar de água doce,madeira,minérios valiosos,os índios ?
 
Rafael Rech em 28/10/2013 20:34:42
Então né...no meio desse conflito está um Posto Fixo de fiscalização da IAGRO ou seja, no meio da Aldeia, mas fiquem sossegados o servidor da IAGRO está sendo protegido por 01 (um) valoroso Policial Militar e ainda querem que eu vá pra lá.
 
Alcibiades Biazussi em 28/10/2013 16:50:48
Olha a coisa esta ficando feia, donos que grandes e pequenas propriedades, acuados.. por um monte(bando) de desocupado?? cadê o governo?? ha???
ai quando parte para a violência dizem coitado dos índios; coitado o que.
 
cicero freitas batista em 28/10/2013 16:40:45
Policia Federal não tem que ir lá tirar gado de fazendas invadidas coisa nenhuma, tem que tirar é os invasores que si dizem índios.
 
Carlinhos Bezerra em 28/10/2013 16:14:09
A legislação atual prioriza a marginalidade, o contraventor, qualquer ato irregular não pode ser respondido na mesma intensidade,pois o agressor inicial passa a ser vitima!! se eles esperam a 10 anos, que cobrem do governo, não invadir, depredar patrimonio alheio!!e sempre digo que essas terras vão virar nada na mão deles!1
 
Caio Prado em 28/10/2013 15:02:11
quando os produtores partirem para o tudo ou nada ai vai aparecer um monte de gente dizendo que são ignorantes, são elite e que não tem direito de resolver tudo na bala. Poderes públicos omissos dão nisso.
 
Alex andré de souza em 28/10/2013 12:50:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions