A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

25/06/2015 09:11

Produtores rurais e índios entram em confronto em fazenda invadida

Após reunião no Sindicato Rural de Amambai, grupo seguiu para área ocupada e entrou na fazenda; Cimi denuncia ataque a tiros

Helio de Freitas, de Dourados

Um grupo de produtores rurais entrou em confronto ontem à tarde com índios guarani-kaiowá que desde a madrugada de segunda-feira (22) ocupam a fazenda Madama, localizada no município de Coronel Sapucaia, a 400 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

Veja Mais
Conflito entre índios e fazendeiros pode ter deixado feridos na fronteira
Mais duas fazendas são invadidas por índios na fronteira com o Paraguai

O confronto ocorreu após uma reunião realizada no Sindicato Rural de Amambai, com a participação de representantes da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e dos fazendeiros da região.

O clima é de tensão naquela região depois que os índios invadiram três fazendas nesta semana. Além da Madama, ocupada na segunda, os guarani-kaiowá invadiram ontem as fazendas Três Poderes e Água Branca, no município de Aral Moreira.

Conflito – Após a reunião, um grupo de produtores rurais, usando caminhonetes, dirigiu-se para a sede da fazenda e alguns chegaram a entrar na propriedade após cortarem a cerca de arame. Índios usando arcos e flechas estavam no local e correram para o mato quando os fazendeiros chegaram.

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) que monitoram a região tentaram convencer os produtores rurais a não entrarem na área para evitar confronto, mas o grupo ignorou o aviso. Os fazendeiros alegaram que entrariam “pacificamente” apenas para retomar a propriedade invadida.

Após o episódio, o diretor do DOF, tenente-coronel Ary Carlos Barbosa, que tinha acompanhado a reunião no Sindicato Rural de Amambai, seguiu para Campo Grande, para informar a situação ao governo do Estado.

Cimi acusa produtores – O Cimi (Conselho Indigenista Missionário), órgão ligado à igreja católica e apontado pelos fazendeiros como incentivador das invasões em Mato Grosso do Sul, acusou os produtores rurais de promoverem um atentado a tiros ao acampamento indígena.

“Ainda não é possível afirmar se houve mortos e feridos, mas em contato telefônico com os indígenas foi possível ouvir tiros ao fundo”, afirma nota divulgada no site do conselho.

PF não foi – Ainda de acordo com o Cimi, o ataque ocorreu porque a Polícia Federal não teria cumprido o acordo intermediado segunda-feira pelo MPF (Ministério Público Federal), e não acompanhou os fazendeiros no momento em que foram à fazenda ocupada para retirada de pertences.

“Com isso, o proprietário da fazenda sentiu-se livre e impune para incitar os demais que o acompanhavam a juntos expulsarem os indígenas do local”, acusa o Cimi.




Índios estão sendo usados como "bucha de canhão", como pretexto, para que se iniciem confrontos nas zonas rurais. Tudo para promover instabilidade, e, ao mesmo tempo, atentar contra a propriedade privada, de acordo com a cartilha marxista/gramscista do MST, PT, Cimi et caterva. Basta verem o que aconteceu em Raposa/Serra do Sol. Depois das despropriações, e da entrega das terras aos índios, só o que restou foi miséria e desolação. O comércio e a vida local, que inclusive beneficiavam os próprios índios, acabaram. É pra isso que servem essas "demarcações" de terras. Sem falar que isso tudo favorece os países concorrentes do Brasil na produção agropecuária, que podem contar com a contínua redução da capacidade produtiva do nosso País.
 
Dean_Winchester em 25/06/2015 11:27:34
Esses conflitos são causados pela inercia e incompetência do governo federal, que não toma as devidas providencias no sentido de inibir essas invasões de propriedades privadas, na verdade até incentivam. Se os índios querem e tem direitos de ter mais terras, o dever do governo é regularizar isso, que desaproprie as áreas pagando o preço justo aos produtores rurais e assentem esse índios, o que não pode acontecer são invasões em propriedades como se fossem terras de ninguém. ao PT interessa essas invasões geralmente incentivadas por seus aliados tais como CEMI, MST, os agricultores fizeram muito bem em expulsar esse índios. O País esta virando um barril de pólvora, é já que estoura uma guerra civil, e o PT vai adorar isso, no momento pra eles seria o ideal. tira o foco de cima deles.
,
 
juvenil marques do vale em 25/06/2015 10:30:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions