A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

29/07/2014 11:32

Professores decidem continuar em greve e recorrer de decisão judicial

Caroline Maldonado
Servidores fizeram reunião hoje (Foto: Divulgação/Simted)Servidores fizeram reunião hoje (Foto: Divulgação/Simted)

Depois de realizar assembleia nesta manhã, servidores da educação municipal de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, decidiram recorrer da decisão judicial que exige a permanência de 80% do efetivo nas escolas e manter a greve que se estende por duas semanas.

Veja Mais
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS

O Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) se manifestou dizendo que “durante o período de paralisação a prefeitura não recebeu a Comissão de Negociação Salarial para discussão de propostas”, portanto irá entrar com recurso para derrubar a liminar concedida ontem (28) pelo desembargador Julizar Barbosa Trindade, em ação movida pela prefeitura, que determina multa de R$ 25 mil em caso de descumprimento da medida.

Ao justificar a decisão de manter a greve, o Simted destaca que a liminar é provisória e não trata da legalidade da paralisação, mas sim do quantitativo de funcionários. “Nesse momento, o departamento jurídico do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação está avaliando a liminar para tomada de decisões”, informou a entidade.

Está previsto para as 15h um ato público na Praça Antônio João e as 18h30 os servidores participarão de Sessão da Câmara Municipal. Para amanha (30), o Simted já informou que progarama mais uma manifestação em frente a prefeitura da cidade.

A categoria reivindica a adoção do piso nacional da classe e inserção do pessoal de administrativo no plano de carreira, mas o município concedeu apenas o aumento salarial de 8,32% ao magistério e 6,15% aos servidores administrativos, em lei aprovada pela Câmara Municipal na semana passada. A secretária de Educação de Dourados, Mariniza Mizoguchi, afirma que a implementação do piso nacional significa dobrar o salário e diz que a greve é motivado pelo Simted para promover candidatos a eleição da direção da entidade.

Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions