A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/09/2015 13:15

Professores paralisam aulas e vão à prefeitura contra atraso de salários

Liana Feitosa
Sindicato do Servidor Público Municipal de Miranda tentou negociar com a gestora, mas nenhum acordo foi firmado. (Foto: Direto das Ruas)Sindicato do Servidor Público Municipal de Miranda tentou negociar com a gestora, mas nenhum acordo foi firmado. (Foto: Direto das Ruas)

Em Miranda, cidade a 201 quilômetros de Campo Grande, cerca de 40 professores municipais paralisaram as atividades na manhã desta quarta-feira (16) para protestar contra atraso nos salários, falta de pagamento de retroativo e em desaprovação à prefeita Juliana Pereira Almeida.

Veja Mais
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas

Negociação - Segundo a professora Elaine Cristina dos Santos Brito, 34 anos, o Sindicato do Servidor Público Municipal de Miranda tentou negociar com a gestora, mas nenhum acordo foi firmado.

"Sempre recebemos até o 5º dia útil de cada mês, mas depois que essa prefeita assumiu, passamos a receber só lá pelo dia 17, 18. O problema é que os recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) sempre vêm, mas mesmo com o dinheiro ela não paga, só atrasado", explica a professora.

A manifestação, que foi pacífica, reuniu professores concursados da prefeitura. Vestidos de preto, se reuniram no sindicato e, de lá, seguiram até à prefeitura, onde usaram faixas, cartazes e palavras ordem para demonstrar a insatisfação com a situação. Ao final, realizaram carreata pela Avenida Afonso Pena, uma das principais vias de Miranda.

Manifestação reuniu professores concursados da prefeitura. (Foto: Direto das Ruas)Manifestação reuniu professores concursados da prefeitura. (Foto: Direto das Ruas)

Falta recurso - Ainda de acordo com a professora, a prefeitura alega não ter dinheiro, mas, nesta terça-feira (15), pagamento realizado de última hora demonstra situação diferente. "Ontem não tinha dinheiro, mas quando começamos a colocar nas redes sociais que iríamos parar hoje, até mesmo pra avisar os pais, depositaram o dinheiro (pagamentos) na madrugada. Se não tinha dinheiro, então surgiu dinheiro da onde tão rápido assim?", questiona Elaine.

"Apenas queremos reivindicar que o salário seja pago até o 5º dia útil e que sejam pagos nossos salários retroativos", resume. A paralisação ocorreu somente pela manhã para não atrapalhar as aulas dos alunos e servir de "alerta à prefeitura", segundo os participantes.

"Mas, se no próximo mês, ela não pagar até o 5º dia, no 6º dia útil vamos para a porta da prefeitura e vamos parar", finaliza.

O Campo Grande News tentou contato com a prefeita para comentar sobre o caso. No entanto, nenhuma ligação feito para o celular da gestora foi atendida. A equipe também ligou para o gabinete da prefeita, mas os funcionários já haviam deixado o local.

Professores prometem nova paralisação caso salários voltem a atrasar. (Foto: Direto das Ruas)Professores prometem nova paralisação caso salários voltem a atrasar. (Foto: Direto das Ruas)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions