A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Janeiro de 2017

25/09/2015 08:49

Promotoria investiga a qualidade de asfalto em duplicação de avenida

Duplicação da Avenida Guaicurus, feita por duas empresas contratadas pelo governo do Estado, começou em 2013 e ainda não ficou pronta; neste ano governo deu mais prazo para conclusão

Helio de Freitas, de Dourados
Avenida Guaicurus, que está sendo duplicada em Dourados; MP questiona qualidade do asfalto (Foto: Eliel Oliveira)Avenida Guaicurus, que está sendo duplicada em Dourados; MP questiona qualidade do asfalto (Foto: Eliel Oliveira)

A obra de duplicação da Avenida Guaicurus, que liga o Centro aos campi de duas universidades públicas, ao aeroporto e ao quartel do Exército, está sendo investigada pelo MPE (Ministério Público Estadual) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O inquérito foi instaurado pela Promotoria do Patrimônio Público para apurar a qualidade do asfalto usado na obra, orçada inicialmente em R$ 30 milhões.

Luta antiga da comunidade acadêmica da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), a duplicação começou em setembro de 2013 e deveria ficar pronta até dezembro de 2014. Feita por duas empresas contratadas por licitação no governo André Puccinelli, a obra teve constantes atrasos e ainda não foi concluída.

Além do atraso e de buracos que surgiram nos trechos recentemente duplicados – o que motivou o MPE a instaurar o inquérito – a obra é alvo constante de reclamações por causa da sinalização. Neste mês, pessoas que usam a rodovia diariamente criticaram a confusão causada pelas placas de limite de velocidade, que são de 30 km/hora em alguns locais e de 40 km/hora em outros.

Mais prazo – Em maio deste ano, o governo do Estado deu prazo até outubro deste ano para as duas empresas que formam o consórcio responsável pela obra (Guizard Junior e J Gabriel) concluíssem a duplicação.

Dois meses antes, o governador Reinaldo Azambuja havia dito que o consórcio vencedor da licitação tinha sido notificado para melhorar a qualidade da obra e para concluir o serviço dentro de 60 dias. Entretanto, antes de vencer o prazo dado por Reinaldo o governo informou que o contrato tinha sido prorrogado até 19 de outubro deste ano, a pedido do consórcio, devido à variação de valores do asfalto. “O governo entendeu que seria viável atender o pedido”, afirmou a assessoria, na época.

A duplicação está sendo feita em trecho de 12 km, com a instalação de cinco rotatórias de acesso e cinco retornos, ciclovia, 24 pontos de ônibus e dez redutores de velocidade para travessia de pedestres. A avenida também recebe iluminação do perímetro urbano até a Cidade Universitária.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions