A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

27/05/2011 18:53

Proprietário da 3R espera TRF indicar desembargador competente para reintegração

Paula Maciulevicius

Segundo advogado, liminar foi suspensa até decisão do TRF sobre desembargador competente

Proprietário da 3R aguarda decisão do TRF sobre desembargador, para análise de liminar. (Foto: João Garrigó)Proprietário da 3R aguarda decisão do TRF sobre desembargador, para análise de liminar. (Foto: João Garrigó)

Depois de uma semana da suspensão da liminar que pedia reintegração de posse na fazenda 3R, pelo TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, o proprietário Roberto Bacha aguarda o Tribunal decidir o desembargador competente para o caso, segundo informou o advogado Newley Amarilha.

Ainda de acordo com Newley Amarilha, o TRF suspendeu o cumprimento da liminar, até decidir a questão do desembargador, que deve sair na próxima segunda-feira. Depois da decisão do magistrado competente, o recurso de agravo da Funai (Fundação Nacional do Índio) será analisado.

O advogado relatou ao Campo Grande News que espera agilidade e que a liminar ao ser mantida seja imediatamente cumprida.

Aproximadamente 2 mil índios terena estão na retomada pela terra desde o dia 10 de maio. A reivindicação é pela demarcação dos 17 mil hectares já identificados como indígenas.

A rotina, 17 dias depois da retomada é de trabalho. Na terça-feira o Campo Grande News esteve na fazenda. Uma valeta estava sendo construída para controlar a umidade do solo, para então ser iniciado a preparação do solo.

De acordo com o líder terena Alberto França, as atividades continuam. Os terena esperam para ver se a valeta vai surtir o efeito desejado, ou se haverá necessidade de cavar mais a fundo.

A comunidade expressou através da comissão de frente organizada para a retomada, representada pelo líder terena Alberto França, que não tem interesse em avançar para outras terras.

Terena seguem com trabalho de plantação nas terras já declaradas como indígenas. (Foto: João Garrigó)Terena seguem com trabalho de plantação nas terras já declaradas como indígenas. (Foto: João Garrigó)

“Vamos ficar aqui esperando o resultado da Justiça. Estamos dentro do nosso direito constitucional”, declarou.

Demarcação - A terra indígena Buriti, correspondente a 17 mil hectares, é reivindicada há décadas, mas só foi identificada pela Funai em agosto de 2001. Após a publicação do relatório de identificação, fazendeiros da região pediram na Justiça que fosse declarada a nulidade da identificação antropológica.

Depois de nove anos de espera, com a decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, de São Paulo, reconhecendo os direitos territoriais dos terena, foi publicada a portaria declaratória pelo Ministério da Justiça, com os limites da terra indígena Buriti.

De lá para cá, foram diversas movimentações do povo terena pedindo rapidez no julgamento dos processos e a conclusão das demarcações. Em Outubro de 2009, houve uma grande mobilização de retomada de terras, no mês seguinte, os terena acabaram sendo violentamente expulsos por ação da Polícia Militar do Estado em conjunto com fazendeiros incidentes na região, sem que houvesse ordem judicial para isso.

Marido agride esposa e se esconde da polícia na casa do pai
Após agredir a esposa, Gilmar Sousa, de 37 anos, se escondeu na casa do pai no assentamento Itamarati, em Ponta Porã – a 323 km de Campo Grande. Conf...
Homem é encontrado morto com marcas de tiro em calçada de casa
Um homem não identificado foi encontrado morto na madrugada deste domingo (11) em Dourados – a 233 km de Campo Grande. Conforme o Boletim de Ocorrênc...



pra que tanta terra,só para virrar matagau, eles nao tem coragem nem de plantar mandioca,estão tomando terras´produtivas para se tornarem improdutivas.se os defensores pubricos querem dar a terra para os indigenas porque não pagam pela terra,nao roubarem.pois estão passando por cima de titulos de escrituras mais antigas que até essa comunidade indigena.
vamos evitar mais conflitos e respeitar o direito de propriedade!!!!!!.
Ou uma escritura nao tem mais valor!!!!!!!
 
luiz antonio em 28/05/2011 12:14:17
Muita força aos Terenas com suas lutas, trabalho e resistência!
Que os frutos da terra plantados com o árduo trabalho alimentem seu povo sob a benção de vosso Deus amado.
Esperamos muito que a terra seja sinônimo de vida e não de sofrimento!
 
Lucas Mc. Filho em 28/05/2011 07:45:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions