A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

19/05/2014 23:58

Psicólogo é condenado pela Justiça por chantagear familiares de presos

Alan Diógenes

O psicólogo que chantageava familiares de detentos para a emissão de laudo pericial favorável aos presos foi condenado por improbidade administrativa pelo juiz José Domingues Filho, titular da 6ª Vara Cível de Dourados. Com a decisão, ele foi multado em 100 vezes o valor dos honorários periciais, teve os direitos políticos suspensos por cinco anos e está proibido de contratar com o Poder Público ou receber incentivos e benefícios por três anos.

Veja Mais
Justiça condena universidade que cobrou mensalidade de aluna bolsista
Justiça condena dono de carvoaria por exercer atividade de forma ilegal

O Ministério Público ingressou com ação civil pública contra o psicólogo Ricardo de Oliveira Utuari, alegando que sua conduta foi desonesta e desleal, causando danos ao erário público. O psicólogo foi preso em flagrante porque exigiu R$ 800 de um cliente para expedir laudo psicológico favorável ao seu filho preso.

Em contestação, o psicólogo afirmou que jamais procurou qualquer familiar de preso, assim como não exigiu vantagem para elaboração de laudos.

De acordo com o magistrado que cuidou do caso, “o flagrante preparado, embora atípico penalmente, não desnatura a conduta ímproba do agente público” e, “tendo em conta a gravidade extrema do comportamento, por advir de perito nomeado como pessoa de confiança do juiz da execução penal, como atestam os autos, a improbidade em tela deve ser apenada na forma máxima do inciso III do art. 12 da Lei de Improbidade Administrativa”.

O magistrado informou ainda que o Estado não vai ter que fazer o ressarcimento dos valores pagos ao psicólogo pelas famílias dos detentos. Elas deverão buscar as vias legais apropriadas para o ressarcimento dos valores.

Justiça condena universidade que cobrou mensalidade de aluna bolsista
O juiz da 5ª Vara Cível de Dourados, Jonas Hass Silva Júnior, condenou a universidade Anhanguera Educacional Ltda a declarar inexistente qualquer déb...
Justiça condena dono de carvoaria por exercer atividade de forma ilegal
O proprietário de uma carvoaria foi condenado a promover a elaboração de um projeto de recuperação de áreas degradadas, além de plantar 600 mudas de ...
Justiça condena servidores que praticavam estelionato em INSS de Dourados
Após a denúncia do MPF (Ministério Público Federal), a quadrilha que agia dentro do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), durante os anos de 20...
Justiça condena ex-presidente da Câmara e ex-vereador em Ládario
A 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, condenou o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Ladário, vereador Osval...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions