A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

21/01/2015 18:35

Reinaldo repete André ao justificar ausência de douradense na equipe

Helio de Freitas, de Dourados
Assim como André falava ao assumir segundo governo, Reinaldo Azambuja diz que é “governador de Dourados” (Foto: Eliel Oliveira)Assim como André falava ao assumir segundo governo, Reinaldo Azambuja diz que é “governador de Dourados” (Foto: Eliel Oliveira)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) repetiu o antecessor André Puccinelli (PMDB) ao ser perguntado sobre a ausência de um douradense no primeiro escalão de sua equipe, promessa que o próprio tucano tinha feito na primeira visita a Dourados após ser eleito, no dia 28 de novembro. “Vocês já têm o governador que é dessa região”, afirmou Reinaldo nesta quarta-feira, ao participar em Dourados da posse do novo comando do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Reinaldo Azambuja iniciou sua carreira política em Maracaju, cidade a 100 km de Dourados, onde foi prefeito duas vezes. Já André Puccinelli entrou para a política em Fátima do Sul, cidade distante 40 km de Dourados. Antes de assumir o segundo mandato, em 2011, André dizia que a região já tinha o governador, sempre que era perguntado se algum douradense ocuparia cargo no primeiro escalão.

Indagado sobre informações de bastidores de que o deputado estadual eleito José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PSB), poderia voltar ao comando da Sanesul – cargo que ocupou nos dois governos de André – Reinaldo disse que existe um impedimento legal para isso. “Barbosinha é um grande quadro, fez um belo trabalho, mas está impedido legalmente pela Constituição do Estado. Se ocupar a presidência de uma autarquia ele corre o risco de perder o mandato. Vai continuar deputado estadual, representando essa região”.

Reinaldo Azambuja afirmou que mantém conversas com todos os partidos para decidir quem vai ocupar a presidência da Sanesul e a Secretaria Estadual de Produção e garantiu que os principais critérios são técnicos. Entretanto, deixou claro que não leva em conta nomes pensando apenas em questões regionais. “A Grande Dourados tem bons nomes, mas temos de pensar o Estado como um todo. Não é porque o secretário é de uma determinada região que ele vai trabalhar só pra essa região. A função do governo é trabalhar pelos 79 municípios”.

Após a cerimônia de posse do novo comandante do DOF, tenente-coronel Ary Carlos Barbosa, o governador não confirmou que o secretário de Produção será o atual presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito, produtor rural no município de Itaporã. “Se vai ser ele não estou sabendo”, disse Reinaldo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions