A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

28/11/2011 18:13

Secretário presencia clima tenso entre índios e fazendeiros em Iguatemi

Marta Ferreira

Lideranças relatam ameaça sofrida diante de enviado da Presidência da República à região onde o conflito por terras é maior em Mato Grosso do Sul

Homem ao centro, de dedo em riste, discute com lideranças indígenas, em Iguatemi. (Foto: Divulgação)Homem ao centro, de dedo em riste, discute com lideranças indígenas, em Iguatemi. (Foto: Divulgação)

A Aty Guasu, espécie de assembleia, que reúne índios guarani-kaiowá acampados em Iguatemi, na localidade de Puelito Kuê, divulgou hoje relato em que revela ameças sofridas pelas lideranças, na tarde de ontem, quando o acampamento recebeu a visita de uma comitiva do Governo Federal, liderada pelo secretário Paulo Maldos. Conforme documento divulgado pelas lideranças, cujos nomes serão preservados por medo de represálias, Maldos presenciou ameaças e, inclusive, alertou dois homens de que, caso algo acontecesse naquela comunidade, eles seriam os primeiros a serem procurados.

O documento diz que os homens se identificaram como prefeito de Iguatemi e presidente do Sindicato Rural. Os titulares das funções, o prefeito José Roberto Arcoverde (PSDB), e o presidente do Sindicato, Márcio Margato, foram procurados, mas não foram localizados.

De acordo com texto enviado à imprensa, os dois homens estava em uma camionete, que cercou o ônibus em que estavam as lideranças indígenas, cerca de 100. Havia mais duas camionetes.

Conforme o relato, eles fizeram fotos e proferiram ameaças. "Os policiais da Força Nacional revistaram e apagaram as fotos que o prefeito e os outros fazendeiros tinha feito dos índios. O Paulo ficou vendo tudo e só depois se identificou e o prefeito ficou sem graça. Ele pensou que era só a Funai [Fundação Nacional do Índio] que estava com a gente", diz trecho do comunicado.

As lideranças afirmam, também, que o acampamento tem sido alvo de ameaças e que tiros são disparados durante a noite, para assustar os índios, que reividicam a demarcação da área como indígena.

A comitiva da Secretaria está em Dourados, em reunião que trata da segurança nas fronteiras, e por isso não foi possível localizar nenhum integrante sobre o relato feito pela Aty Guasu.

Foram divulgadas fotos que mostram um homem discutindo com lideranças indígenas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions