A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

28/02/2015 11:30

Segurança da Caixa é acusado de furtar cheques e falsificar assinatura

Mariana Rodrigues
O acusado confessou ter furtado os talões de cheque por estar endividado. (Foto: Vilson Nascimento)O acusado confessou ter furtado os talões de cheque por estar endividado. (Foto: Vilson Nascimento)

A equipe da Delegacia da Polícia Civil de Amambai – distante a 360 quilômetros de Campo Grande, prendeu ontem (27), um segurança de um banco, acusado de furtar talões de cheques de clientes e falsificar assinaturas.

Veja Mais
Polícia prende acusado de matar açougueiro por volume de televisão
Travesti foi morta há pelo menos dois dias, diz polícia

Segundo informações do site A Gazeta News, Adilson Nogueira da Silva, 38 anos, é funcionário de uma empresa especializada em segurança que presta serviços para a Caixa Econômica Federal em Amambai, ele se apoderava dos talões de cheque não retirados por pessoas jurídicas no momento que o material era destinado para a destruição.

Adilson agia no momento em que a funcionária responsável pela destruição dos talões se dirigia até o equipamento, segundo informou a polícia, ele oferecia ajuda para tirar os grampos dos talões e nesse meio tendo se apoderava de alguns deles. A Polícia começou as investigações após uma das vítimas, as empresária Ivanilda Tavares Calixto, de 58 anos, ser surpreendida por uma cobrança de um cheque no valor de R$ 980, repassado por Adilson, em nome de sua empresa.

A empresária informou ao suposto credor que a assinatura constante na lâmina era falsa e que o cheque não tinha sido emitido por ela, e o talão nem se quer havia sido retirado da agência. Diante da situação, após ser acionada, a Polícia Civil passou a atuar no caso e chegou até o segurança.

Ao ser abordado pelos investigadores, Adilson confirmou ter passado a lâmina de cheque à pessoa que cobrou a empresária, mas não era ele o dono do cheque e sim uma pessoa moradora em Coronel Sapucaia que teria lhe pedido para descontar o cheque com alguém em Amambai.

Desconfiados da situação, os investigadores pediram para averiguar a carteira do segurança, foi quando descobriram a existência de mais uma lâmina de cheque pertencente a empresa de Ivanilda Calixto, porém esta preenchida no valor de R$ 3,2 mil reais e também com assinatura, posteriormente comprovada ser falsa, segundo a polícia.

Em vistorias na casa do suspeito, a polícia encontrou 11 lâminas de cheques destacadas, mais talões da Caixa Econômica em nome de um Centro Espírita de Amambai e também em nome de outra empresa.

Adilson confessou ter se apoderado dos talões de cheque das empresas e relatado que havia os emitido porque estava endividado. Segundo o delegado encarregado pelo caso, Mikaill Alessandro Gouveia Faria, Adilson foi autuado em flagrante e enquadrado por furto com abuso de confiança, e por falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions