A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

19/03/2015 12:47

Sejusp envia efetivo para reforçar busca por assaltante de policial

Caroline Maldonado
Cláudio era investigador na Delegacia de Polícia Civil de Aral Moreira (Foto: Ponta Porã Informa)Cláudio era investigador na Delegacia de Polícia Civil de Aral Moreira (Foto: Ponta Porã Informa)

A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) e a Delegacia-Geral da Polícia Civil emitiram nota de pesar em solidariedade à família, aos amigos, colegas de trabalho e policiais civis, pela morte do policial civil Cláudio Roberto Alves Duarte, 38 anos, ocorrida na noite de ontem (18), na rua Baltazar Saldanha, em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Assaltante que matou policial levou quatro tiros e está internado
Policial civil morre ao trocar tiros com assaltante em frente de academia

O investigador foi baleado ao tentar impedir um assalto em frente a uma academia. Ele foi socorrido por amigos e levado ao hospital, mas não resistiu. O corpo de Cláudio é velado na capela da Pax Primavera, na avenida Brasil, em Ponta Porã. O sepultamento está programado para as 17h, no Cemitério Cristo Rei, próximo ao Hospital Regional do município.

Um dos assaltantes foi preso e agora a polícia procura pelo comparsa, que fugiu para o Paraguai e ainda não foi identificado. O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Maluf, disponibilizou efetivos de todas as forças.

A Polícia Militar já enviou ao município de diversos praças e oficiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais), do BPChoque (Batalhão de Policiamento de Choque), a Polícia Civil e suas especializadas, Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros), Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Também estão no município, homens do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), da PMRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) e do Corpo de Bombeiros. As forças de segurança contam ainda com a Polícia Paraguaia, para identificar, localizar e prender o segundo acusado pela morte do investigador.

Crime - Um homem de 35 anos deixava a academia de ginastica de moto, quando foi abordado pelo assaltante. O policial flagrou a ação e deu voz de prisão ao bandido que não acatou e sacou uma pistola calibre 9 milímetros. Houve troca de tiros e ambos acabaram feridos. Baleado na barriga, o policial foi socorrido e levado ao Hospital Regional, onde morreu em seguida.

Um dos assaltantes, o paraguaio Agripino Quinones, 34 anos, recebeu voz de prisão e foi autuado em flagrante, por roubo seguido de morte. Ele também foi baleado, passou por cirurgia e permanece internado no Hospital Regional.

Policial – “Lotado na Delegacia de Polícia Civil de Aral Moreira, Cláudio Duarte que era muito admirado e querido por colegas de trabalho e amigos, ingressou na Polícia Civil em outubro de 2009, após diversos anos de serviços prestados à Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e deixa registrado na Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, uma história de bravura, dedicação, honra, dignidade e muita competência profissional, ao dar a própria vida, para cumprir o dever de servir e proteger a população”, diz a nota emitida pela Sejusp.




Senhor Secretário, o senhor não tem vergonha?
Como que o senhor mandou homens do Batalhão de Choque para Ponta Porã, a cavalos?
Caso tivesse viaturas para esses homens trabalharem e, em conjunto com outras delegacias, tenho certeza que algo seria feito, pois confio muito nesse pessoal.
Acredito que o atual Governador deveria pedir para que os marginais esperassem os 100 (cem) dias que está usando para estudos, para depois assolarem a sociedade!
 
TOYOSHI SATO em 19/03/2015 13:15:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions