A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

22/07/2014 09:39

Sem acordo, grupo de indígenas mantém rodovia interditada pelo 3º dia

Viviane Oliveira
Força Nacional tentando um acordo com os índios.(Foto: Hédio Fazan) Força Nacional tentando um acordo com os índios.(Foto: Hédio Fazan)

Pelo terceiro dia, um grupo de indígenas mantêm o bloqueio em parte da via Perimetral construída pra tirar o tráfego pesado da região central de Dourados, distante 233 quilômetros de Campo Grande. A manifestação começou no último domingo (20), após o atropelamento da indígena Lenilza Nunes, 42 anos, que morreu ontem no hospital. Os indígenas estão nos fundos do residencial Monte Carlo, no trecho de acesso à rodovia MS-156 que liga Dourados a Itaporã.

Veja Mais
Indígena atropelada morre em hospital e manifestantes mantêm rodovia interditada
Trabalhador morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água

Ontem, a família da vítima chegou a ameaçar fazer o velório do corpo no local, mas acabaram desistindo da ideia. Revoltado, o presidente do Conselho Indígena, Silvano da Silva Duarte disse que já perdeu cinco pessoas da familiar na perimetral. Conforme Silvano, o grupo cobra agilidade na obra dos redutores de velocidade nas quatro entradas da aldeia Bororó, reserva indígena que fica próximo da rodovia.

A perimetral norte inicia no entrocamento da BR-163, que dá acesso ao município de Fátima do Sul, corta a MS-156 e segue até o entrocamento da rodovia Guaicurus, de acesso à Cidade Universitária e aeroporto. A rodovia também dá acesso a BR-463. São pouco mais de 20 quilômetros de perimetral e parte dela passa por dentro das aldeias Bororó e Jaguapiru, onde não há nenhum tipo de redutor de velocidade.

O site Dourados Agora entrou em contato com a assessoria da Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul), responsável pela rodovia. O órgão informou que será preciso fazer um estudo para diagnosticar a necessidade de redutores no local para somente depois fazer um projeto e executar obras. (Com informações do site Dourados Agora). 

O governo do Estado divulgou que o Governador André Puccinelli determinou que a Funai (Fundação Nacional do Índio) fosse comunicada para providenciar a retirada dos índios. 

Interdição - A rodovia foi interditada com pedaços de galhos e madeiras na noite de domingo. A comunidade pede redutor de velocidade, lombada e passagens de pedestres e ciclistas. Eles querem ainda que sejam instaladas placas de sinalização indicando o local como área indígena.

 

Trabalhador morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água
José Antônio Farias, 51, morreu após sofrer uma descarga elétrica enquanto arrumava uma bomba d'água às margens de uma lagoa, no distrito de Lagoa Bo...
Ciclista morre ao ser atingido por vários tiros disparados por dupla em moto
Wellington Ronaldo de Souza, 34, foi morto a tiros ao ser abordado por dois homens que estavam em uma moto. O homicídio aconteceu às 20h30 de domingo...
Durante briga em lanchonete, homem é esfaqueado e morre a caminho do hospital
Francisco Torales Monteiro, 32, foi encontrado ferido e agonizando em uma lanchonete de posto de combustível por volta de 00h05 desta segunda-feira (...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions