A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

13/05/2011 20:12

Sem médicos, Três Lagoas enfrenta o caos na saúde

Ana Paula Carvalho

Único posto de saúde que tem especialidades diferentes está superlotado

Reunião nesta sexta-feira em Três Lagoas tentou estratégias para contornar o caos no atendimento público de saúde no município. Não há médicos em especialidades como pediatria, ginecologia e até clínico geral.

O Secretário Municipal de Saúde, Sérgio Jeremias, esteve com membros do Conselho Municipal de Sáude e atribiu o problema a falta de profissionais da área no serviço público.

Segundo o secretário, a deficiência é resultado da portaria 134, publicada no dia 04 de abril, pelo Ministério da Saúde, no artigo 4º, em que “fica proibido o cadastramento no SCNES (Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde) de profissionais de saúde em mais de 2 cargos ou empregos públicos”.

A prefeitura, segundo ele, também sofre para contratar pelo menos dez profissionais para vagas abertas com as últimas demissões.

O resultado é a superlotação no principal posto de saúde, o "Postão", que oferece ainda profissionais de diferentes especialidades, diz o Conselho. NO local, há demora de horas para o atendimento de emergência.

O secretário ressalta que poderia aproveitar os médicos que já fazem parte do quatro, mas a legislação estabelece que o médico poderá trabalhar em mais de um vínculo empregatício, desde que o seu horário não seja fracionado.

“Ele pode fazer plantões noturnos, mas não pode realizar atendimento fracionado, ou seja, atender em dois ESF ao mesmo tempo. Não dá certo. Isso é péssimo para a população”.

“Estamos somente cumprindo a lei. Já estava sendo feito isso antes desta portaria, se não cumprirmos, o Ministério Público vem em cima”, disse.

Sobre o quadro atual, Jeremias diz que no dia 4, mais um médico pediu demissão. “Os médicos pediram para sair. Hoje o serviço privado está muito mais convidativo que o público”.

Jeremias assumiu a pasta da Saúde no ano passado, com a exoneração da ex-titular.

A moradora Sandra Pereira comenta no site Perfil News que, o problema é generalizado "O posto de Saúde do Arapuá, que por sinal é excelente, está sem médicos. Sempre elogiamos o atendimento, mas agora, apesar da infraestrutura, não tem médico para atender os pacientes".

Homem é preso transportando de carro roubado em guincho para despistar polícia
Para despistar a polícia, um homem, de 30 anos, contratou um guincho para transportar um veículo Mitsubishi ASX, roubado em Canoas (RS), mas acabou p...
Médico abandona plantão e pacientes ficam sem atendimento em hospital
O médico Carlos José da Costa Duran, 41 anos, foi denunciado à polícia, por desvio de função na manhã deste sábado (03). Ele não compareceu ao plantã...



Para mim, todos comentários são pertnentes só quero acrescentar que deveriam mudar o nome de Direitos Humanos para Direitos Desumanos ou Direito dos Bandidos.
 
Antonio Marques em 14/05/2011 09:02:10
OS ADOLECENTES JA ESTAO CONTAMINADOS , ISTO TUDO É POR CAUSA DAS DROGAS , ELES SAO CAPAZ DE MATAR SEM MEDIR ESFORCOS , E SEMPRE TEM UM ADULTO POR TRAZ , QUEM SOFRE SAO OS PAIS ,
A PONICAO , SERA QUE RESOLVE , JA QUE NAO SE PODE NEM OLHAR FEIO PARA OS COITADINHOS , QUE VEM OS DIREITOS HUMANOS , E PROTEGEM COMO SE FOSSEM SUA CRIA .
 
ademir fonseca em 13/05/2011 08:19:22
Dou 30 dias pra eles estarem na rua novamente.
 
Flavio Burgatt em 13/05/2011 08:16:04
Cuidem bem dos dois "menores". Café da manhã completo, com todas as proteínas necessárias para o desenvolvimento dos mesmos. Carne, só de 1ª, pra não precisar mastigar muito. Eles tem seus "direitos".
 
Hilda França em 13/05/2011 07:59:27
Se o cidadão honesto pudesse ter a sua própria arma de fogo esses dois marginais já estariam falando com o capeta!!!!Q!
 
Nelson Benites em 13/05/2011 07:20:26
Alguém dos "Direitos Humanos" já foi visitar a vitima e perguntar se precisa de algo, lembrando que o MPE já afastou seis agentes da UNEI por tratar esses anjinhos como tratam suas vitimas quando atacam. Imaginem se fossem quebrados um dos braços desses pseudos "menores" como fizeram com o comerciante que tentou impedir o roubo, aí sim todos os MARÇAIS DE SOUZA da vida cruxificariam o comerciante. Esses menores tinham que levar chibatadas em praça pública isso sim e mostrar a cara deles em todo meio de comunicação para que a população saiba quem são esses marginaizinhos que andam dando trabalho não só para a polícia mais para as pessoas de bem. Que apodreçam na UNEI.
 
Douglas Ruiz em 13/05/2011 07:16:54
Concordo com o Adriano. Já já vem o 'povo' dos 'direitos humanos'. Direitos humanos deveriam ser somente para humanos direitos.
 
Luis Otmar em 13/05/2011 07:14:11
Pra que gastar papel delegada, não vai adiantar nada mesmo, daqui a alguns dias vão estar na rua roubando e furtando de novo! Mas ái se fosse a vítima que tivesse agredido os "menores", iria em cana por muito tempo, são as leis do Brasil...Não prestam nem pra sabão, só pra dar trabalho para a polícia e prejuízos pra sociedade.
 
Claudio Arantes - CG/Amambai em 13/05/2011 06:27:25
"Pobrezinhos, agora irão ficar em condições sub-humana.. Tadinho das mães que vão ter que passar por revista rigorosa, o que é humilhante e sub humano. " Anotem esse trecho.. Já já vem o centro de direitos humano Marçal de Souza dizer isso ai....
 
Adriano Maciel em 13/05/2011 06:21:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions