A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

22/07/2015 15:05

Sem sede, Governadoria regional pode funcionar em antigo presídio

Helio de Freitas, de Dourados
Prédio ocupado por presídio até maio está sendo reformado e pode virar sede da Governadoria regional (Foto: Eliel Oliveira)Prédio ocupado por presídio até maio está sendo reformado e pode virar sede da Governadoria regional (Foto: Eliel Oliveira)

A Governadoria regional, promessa de campanha do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), pode ser instalada no mesmo endereço onde por vários anos funcionou o presídio semiaberto de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande.

Veja Mais
Juiz anula aposentadoria de Picarelli e mais seis ex-deputados estaduais
Após visita a presídios, juízes começam a analisar 3 mil processos

Entregue em maio deste ano à proprietária, após a ativação do novo presídio semiaberto da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, o prédio localizado na Avenida Hayel Bon Faker, numa área nobre da cidade, está sendo reformado.

O Campo Grande News apurou que existe grande possibilidade de o prédio ser alugado novamente pelo Estado para a instalação da Governadoria regional, que apesar de ter três diretores nomeados em abril ainda não possui endereço.

Valdenir Machado, nomeado há três meses como coordenador da Governadoria, informou que na semana que vem volta a se reunir com o governador Reinaldo Azambuja, para “bater o martelo” sobre a sede da representação do governo do Estado em Dourados.

Segundo ele, o prédio do antigo semiaberto – que antes de virar presídio abrigava uma escola particular, que faliu – foi entregue pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), que fez um acordo com a proprietária sobre o valor a ser pago para a reforma.

“A proprietária já demonstrou interesse, após terminar a reforma, de fazer novo contrato com o Estado. Se der certo vai ser bom, porque a estrutura é suficiente para abrigar de quatro a cinco órgãos do Estado que atualmente estão em outros prédios alugados em Dourados”, afirmou Machado.

Segundo o coordenador, Reinaldo desistiu de instalar a Governadoria no prédio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul), na Rua Ponta Porã, região leste de Dourados. “O governador tem projeto de reestruturar a Agesul, o que vai ser feito também na unidade de Dourados”.

Nomeados – Em abril deste ano, Valdenir Machado foi nomeado para o cargo de direção superior e assessoramento (DGA-1). Além dele, foram nomeados outros dois políticos da cidade: Geraldo Sales Ferreira, filiado ao PSDB, assim como Valdenir Machado, que ocupa cargo DGA-2, e Walter Ribeiro Hora, gerente-executivo (DGA-4), filiado ao PPS.

Em 2011, na época filiado ao PSDC, Geraldo Sales foi candidato a prefeito na eleição extemporânea que ocorreu em fevereiro daquele ano, vencida pelo atual administrador da cidade, Murilo Zauith (PSB). Em 2012, foi candidato a vereador, teve 1.326 votos, mas ficou como suplente. No ano passado ele deixou o PSDC e se filiou ao partido de Reinaldo Azambuja para se candidatar a deputado federal. Teve 4.971 votos.

Candidato a deputado estadual, Valdenir Machado recebeu 5.717 votos no ano passado e também não conseguiu se eleger. Ele foi um dos principais articuladores da campanha de Reinaldo em Dourados.

Professor da rede estadual de ensino, Walter Hora é militante histórico do PPS. Foi vereador em Dourados e entre 2013 e 2014 comandou a Agência Municipal de Transporte e Trânsito. Saiu para se candidatar à Câmara Federal, mas só conseguiu 2.887 votos em 2015.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions