A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

30/07/2015 11:53

Servidores da UFGD distribuem banana para lembrar 2 meses de greve

Devido à greve de administrativos e docentes, maior universidade pública do interior de MS já suspendeu o calendário acadêmico

Helio de Freitas, de Dourados
Servidora da UFGD distribui banana em semáforo da Avenida Marcelino Pires, nesta quinta (Foto: Eliel Oliveira)Servidora da UFGD distribui banana em semáforo da Avenida Marcelino Pires, nesta quinta (Foto: Eliel Oliveira)

Servidores administrativos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) distribuíram banana a moradores que passavam nesta quinta-feira (30) pela área central da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, a 233 km de Campo Grande. Algumas pessoas recusaram o “presente”, mas a maioria pegou a banana com irreverência.

Veja Mais
Em greve há dois meses, servidores da UFGD vão distribuir banana na praça
Médicos do HU fazem reunião e podem aderir à greve de servidores da UFGD

Assim como os 500 professores, os 900 técnicos administrativos da instituição – a maior universidade pública do interior de MS – estão em greve há dois meses, a exemplo de todos os servidores das universidades federais brasileiras.

Pelo menos dez mil estudantes são afetados pela greve, assim como o serviço administrativo na UFGD. Na semana passada a universidade aprovou a suspensão do calendário escolar durante a greve.

A paralisação também prejudica o atendimento à população de Dourados e de cidades da região que procuram o HU (Hospital Universitário). Além dos administrativos, pelo menos 15 médicos aderiram à greve.

Protesto irreverente – De acordo com o Sintef (Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais), a distribuição de banana foi uma forma “irreverente” de chamar a atenção para a greve e para a atitude do governo federal, “que se nega a dar a reposição salarial dos últimos cinco anos”.

Os administrativos reivindicam 27,3% de reajuste salarial. Na semana passada, representantes dos ministérios da Educação e do Planejamento, em reunião com o comando nacional da greve, fizeram a proposta de 21% de reajuste, dividido em quatro anos.

A proposta foi rejeitada e para intensificar a mobilização, o Fórum das Entidades Nacionais dos servidores públicos federais convocou a classe para uma marcha a Brasília, no dia 6 de agosto.

Para o comando de greve, distribuição de banana é “forma irreverente” de protestar contra o governo (Foto: Eliel Oliveira)Para o comando de greve, distribuição de banana é “forma irreverente” de protestar contra o governo (Foto: Eliel Oliveira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions