A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

05/08/2013 09:32

Servidores não recebem hora extra e fazem manifestação em Sidrolândia

Francisco Júnior
Servidores fizeram protesto nesta manhã. (Foto: Região News)Servidores fizeram protesto nesta manhã. (Foto: Região News)

Um grupo de 40 servidores da Secretaria de Infraestrutura de Sidrolândia fechou o pátio da secretaria e decidiu não sair para trabalhar na manutenção de estradas da zona rural para cobrar o pagamento de horas-extras que estão sendo depositadas há três meses.

Veja Mais
Polícia desarticula “família do tráfico” que mandava droga para Goiás
Sem salário e 13º, enfermeiros de hospital particular iniciam greve dia 12

Segundo o site Região News, em julho os operadores de máquina, motoristas e auxiliares, fizeram em média diariamente duas horas extras. No sábado, quando foram sacar o pagamento no banco, só encontraram o valor referente ao salário-base com os descontos. "Só vamos sair para trabalhar quando o prefeito Ari Basso vier nos dar uma explicação", garante um dos líderes da paralisação que com um salário-base de R$ 1.667,00, espera dobrar os vencimentos com o pagamento dos extras. "Nós queremos uma explicação do prefeito".

Conforme o site, há casos mais extremos como o do auxiliar de serviços gerais, que se identificou como Antônio, há 17 anos funcionário da Prefeitura, hoje trabalhador como operador de patrola. Sem os extras, recebeu bruto R$ 749,00 com os descontos caiu para R$ 550,00 e como usou o limite do cheque, tinha disponível só R$ 52,00. "Eu esperava receber pelo menos R$ 900,00, afinal, são 120 horas extra acumuladas de três meses que eles não pagam", reclama.

Antônio lembra que desde março foram cortadas as gratificações por dedicação exclusiva que dobravam o salário base. "A promessa que perda da dedicação seria compensada pelo pagamento de extras, o que não está sendo cumprido", destaca.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions