A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

29/03/2011 21:03

Sindicato consegue soltar cinco trabalhadores da Usina presos em Água Clara

Paula Maciulevicius

Funcionários estão presos desde a última sexta-feira

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada em Mato Grosso do Sul, conseguiu através de alvará, a soltura de cinco trabalhadores da Usina São Domingos, em Água Clara, presos desde a última sexta-feira (25).

Os presos estão em liberdade desde às 20 horas de hoje.

Segundo o advogado do Sindicato, Luiz Mesquita Dossay Júnior, foi pedido o relaxamento da prisão por não haver embasamento legal para a prisão dos funcionários.

“Eles foram pegos como suspeitos de terem ateado fogo. Mas na verdade foi um grande tumulto. E acabaram pegando os cinco aleatoriamente. Porque não tem como saber quem começou”, argumenta.

Os cinco trabalhores soltos foram o armador José Afonso Soares, carpinteiro Joel Carvalho dos Santos, armador Antônio Francisco Clementino, apontador Franklan Ferreira da Silva e o pedreiro José Airton de Medeiros.

O caso – Trabalhadores da construção da Usina Hidrelética São Domingos, no município de Água Clara, incendiaram os alojamentos e veículos na tarde de quinta-feira (24). A obra é da Eletrosul e, segundo foi anunciado quando começou, empregaria 400 pessoas.

Equipes da Polícia Militar da cidade, de Ribas do Rio Pardo e de Três Lagoas foram enviadas ao local, que fica a 80 quilômetros da cidade.

Na segunda-feira (21), os trabalhadores denunciaram que não receberam o salário e, ao pedir demissão, tiveram o acerto negado e a Carteira de Trabalho retida pelo empregador. Dessa maneira, não conseguem ir embora do município, distante 198 quilômetros de Campo Grande.

A empresa diz que o incêndio nos seis pavilhões usados para alojamento dos 1.000 trabalhadores foi provocado por um grupo isolado de trabalhadores contratados pelo consórcio São Domingos, composto pelas empresas Engevix e Galvão.

Esse grupo também ateou fogo no centro ecumênico, refeitório, guarita e no centro de inclusão digital implantado para que pudessem manter contato gratuito com as famílias.

Marisa quer diligência para fiscalizar relações de trabalho em Água Clara
A revolta de trabalhadores no canteiro de obras da hidrelétrica São Domingos, do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), levou a senadora Marisa...
Revolta de trabalhadores em obras do PAC preocupa Planalto
As sucessivas revoltas de trabalhadores em canteiros de obras das hidrelétricas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) do governo federal vêm...
MPT diz que vai garantir pagamento de trabalhadores em usina
Órgão se reúne com consórcio neste sábado para acertar situação dos trabalhadoresO MPT (Ministério Público do Trabalho) se reúne neste sábado, às 14...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions