A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

24/11/2014 15:09

Soldado enfrenta comandante, é preso por desacato e caso gera polêmica

Priscilla Peres
Desentendimento que terminou em prisão aconteceu na sexta-feira. (Foto: TL Notícias)Desentendimento que terminou em prisão aconteceu na sexta-feira. (Foto: TL Notícias)

Reunião realizada entre o comandante do Batalhão e os policiais militares de Bataguassu - distante 335 km de Campo Grande, na sexta-feira (21) terminou com um soldado preso. A notícia repercutiu no município e a PM tem feito reuniões para mudar a visão da polícia entre a população e acabar com o mal-estar que se formou.

De acordo com o subtenente Aurélio, a reunião foi realizada com todo o efetivo da unidade para discutir sobre o andamento do trabalho e as melhorias. "O comandante deu voz a todos para que falassem o que acreditam que poderia ser feito para melhorar o trabalho do coletivo", conta.

Foi nesse momento que o soldado Sandro Sarjon Alves Dias foi preso pelo comandante da 2° Cia, José Roberto de Souza, acusado de desacato a autoridade. A prisão administrativa tem duração de três dias e é usada pelos policiais como uma forma de punição aos militares que descumprem alguma lei.

De acordo com o ofício n° 702 de 21 de novembro de 2014, feito pelo comandante J.Roberto ao sub comandante do 8° BPM, ele alega que durante a reunião de sexta-feira o soldado riu e respondeu a autoridade. "Chamei a atenção do Soldado PM Sandro que ria durante a fala do oficial, ao ser advertido, ele respondeu que não estava e foi advertido novamente. Em voz alta e tom desafiador, o soldado retrucou dizendo 'e o que que tem?'", diz o ofício feito pelo comandante.

Ainda segundo o ofício, o soldado foi novamente advertido, "com mais energia por este oficial que disse 'Como assim o que que tem soldado?'", ele respondeu novamente dizendo "Sim, e o que é que tem?". O comandante determinou que ele fosse desarmado e lhe deu ordem de prisão por desacato de superior.

Ao entrar em contato com o comandante do 8° BPM, tenente coronel Emerson, para informar o ocorrido, o mesmo disse que o caso se tratava de flagrante de transgressão disciplinar, e determinou que ele fosse recolhido na sede em Nova Andradina por 72 horas, segundo consta no ofício.

Nesta segunda o soldado foi liberado e voltou a suas atividades normais. O sub-tenente Aurélio destaca que agora serão tomadas as medidas administrativas sobre o ocorrido,mas que o soldado continua atuando normalmente. "Todas unidade do Estado tem dificuldades, eu sinto que a gente tem uma deficiência de efetivo o que acarreta um desgaste humano e material, que geram alguns desentendimentos", diz ele ao ressaltar que a reunião de sexta foi justamente para resolver esse tipo de situação.

Detentos são flagrados com celular cheio de vídeos de sexo com criança
Agentes penitenciários encontraram um celular contendo cenas de sexo com uma criança, na cela onde estão presos Luis Felipe Barbosa dos Santos, 19 an...
Dupla rende funcionários de mercado e foge levando carro e dinheiro
Funcionários de um supermercado localizado no centro de Três Lagoas, distante 338 km de Campo Grande, foram rendidos por dois bandidos armados. Viole...
Após discussão, homem é atingido por golpes de facão e fica em estado grave
José Cláudio dos Santos, 55, está internado em estado grave após ser esfaqueado diversas vezes com um facão. Os golpes foram desferidos por um conhec...
Indígena de 21 anos é assassinado com facada no peito em aldeia
Um indígena de 21 anos foi morto no início da noite desta sexta-feira (20) após ser atingido com uma facada no peito, na aldeia Amambai, em Amambai -...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions