A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

06/10/2015 09:01

Suboficial da polícia paraguaia é executado com 22 tiros de fuzil

Crime ocorreu por volta de 22h30 desta segunda-feira em Pedro Juan Caballero; imprensa paraguaia diz que policial era suspeito de desviar parte de um carregamento de maconha

Helio de Freitas, de Dourados
Local onde o suboficial Oscar Silvino Vargas foi assassinado a tiros de fuzil na noite desta segunda (Foto: Porã News)Local onde o suboficial Oscar Silvino Vargas foi assassinado a tiros de fuzil na noite desta segunda (Foto: Porã News)
O policial paraguaio Oscar Silvino Vargas (Foto: Porã News)O policial paraguaio Oscar Silvino Vargas (Foto: Porã News)

O policial paraguaio Oscar Silvino Vargas, 34, foi executado a tiros na noite desta segunda-feira (5) em Pedro Juan Caballero, cidade que fica na fronteira do Paraguai com o Brasil e separada de Ponta Porã (a 323 km de Campo Grande) apenas por uma rua. De acordo com a polícia, Oscar Vargas foi morto por pistoleiros quando chegava em casa, no bairro Obrero. Ele foi atingido por pelo menos 22 tiros de fuzil calibre 762.

Veja Mais
Paraguai entrega à polícia de MS homem que matou caminhoneiro em Aquidauana
Em menos de 23 dias, Ponta Porã registra 10 mortes violentas

De acordo com a imprensa paraguaia, Oscar Vargas era lotado na Seção de Investigações da Polícia Nacional do Departamento (estado) de Amambay.

Ele retornava de um jogo de vôlei com amigos quando foi atacado pelos matadores, que estariam no quintal da casa do policial. Assim que desceu de seu veículo, uma Saveiro branca, foi alvejado. Os pistoleiros estariam em um carro com placa do Brasil.

Carregamento de droga – O suboficial Oscar Vargas chegou a ser investigado pela polícia paraguaia após ser acusado de participar do desvio de parte de um carregamento de droga apreendido na Colônia Chiriguelo, em abril de 2012.

Na época, Walter Rodrigo Arevalos, 33, preso por tráfico, disse que o carregamento transportado em uma caminhonete Mitsubishi era de 400 quilos de maconha e não os 101 kg apresentados pelos policiais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions