A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

31/10/2015 17:37

Suspeito de executar detento é integrante de facção criminosa

Ricardo Campos Jr.
Homem saía do trabalho, quando foi morto a tiros (Foto: Cido Costa)Homem saía do trabalho, quando foi morto a tiros (Foto: Cido Costa)

A Polícia Civil identificou Carmo Alves Felício, 39 anos, como um dos suspeitos de matar o funcionário da Engepar e detento do regime semiaberto Adriano da Silva, em Dourados, a 223 quilômetros de Campo Grande. Segundo o boletim de ocorrência, testemunhas relatam que o assassino pertence ao PCC (Primeiro Comando da Capital) e tinha uma rixa com a vítima, que era contra a facção.

Veja Mais
Homem é executado com 11 tiros em canteiro de obras
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão

Peritos identificaram pelo menos 11 marcas de tiro no corpo, sendo cinco no tórax, quatro nas costas e dois no antebraço direito. Carmo é ex-funcionário da empresa de engenharia e foragido do semiaberto. Ele participava do EPMRSA (Efeitos do Trabalho na Ressocialização dos Reeducandos) e ainda não foi localizado.

Testemunhas também citaram o nome de Renan Oliveira de Freitas, em condicional desde ontem, que também defendia o grupo criminoso, mas a participação dele no crime ainda não foi definida.

Ainda de acordo com registro policial, o crime foi visto por muitos funcionários que estavam em cima do prédio em obra. Inicialmente, por medo, nenhum deles quis revelar detalhes sobre o ocorrido. Uma das testemunhas concordou em romper o silêncio, desde que em off, segundo consta no registro.

O corpo foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) e algumas cápsulas foram recolhidas no local da execução para serem periciadas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions