A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

14/03/2013 08:02

Suspeitos de morte de rapaz em Corumbá se entregam à Polícia

Francisco Júnior
Suspeitos foram levados para delegacia. (Foto:Diário Online)Suspeitos foram levados para delegacia. (Foto:Diário Online)

Os dois homens suspeitos de estar envolvidos na morte de Robert Toledo Vicente, 28 anos, o "Robinho", ocorrida na madrugada de 27 de janeiro deste ano, em Corumbá, se entregaram à Polícia na tarde desta quarta-feira (13). Ronaldo Fernando Lescano, de 20 anos, e Geraldo Lemos, 29 anos, estavam foragidos desde o dia do crime.

Veja Mais
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
Missão conjunta irá apurar violações de direitos humanos com índios de MS

De acordo com o site Diário Online, os dois suspeitos prestaram depoimento e alegaram que não se entregaram antes, por medo, e disseram ter agido em legítima defesa. Versão contestada pelo delegado Gustavo de Oliveira Bueno Vieira, titular da 1ª Delegacia, responsável por investigar o caso. "Temos imagens, testemunhas idôneas, que apontam que a intenção dos acusados não era defesa e sim a intenção de agir contra as vítimas, tanto que temos duas vítimas, o Robert, que morreu e uma segunda vítima, que foi esfaqueada”, disse ao site o delegado.

O delegado informa que os dois serão indiciados por tentativa de homicídio e homicídio qualificado.


Crime - Robert foi morto por volta das 04 horas do dia 27 de janeiro, no cruzamento da rua Sete de Setembro e avenida General Rondon.

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima estava em um bar, na avenida General Rondon, acompanhada de amigos. Lá, houve um desentendimento com Ronaldo. Depois de sair do estabelecimento comercial, a vítima foi abordada pelo suspeito que lhe acertou uma facada. Robert ainda foi levado ao pronto-socorro, mas chegou sem vida.

Ainda conforme o boletim, amigos ainda tentaram conter o suspeito. Um deles chegou a ser ferido a facadas no braço e tórax. O suspeito fugiu numa caminhonete, que estaria sendo conduzida por Geraldo.

 

Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



Conheço Geraldo e Ronaldo, e afirmo com convicção a toda sociedade corumbaense que, eles são pessõas honestas, trabalhadoras, dignas, humildes e com alicerce familiar e, a prova do que estou falando é que com certeza nada foi encontrado nos arquivos da polícia que comprometesse a conduta social desses meninos.
Na minha opinião, as circunstâncias do momento justificaram os fatos, isto é, qualquer ser humano age irracionalçmente para defender a própria vida; e em se tratando de amigos, nemhum abandona o outro na hora do perigo.
O que realmente ocorreu é que eles estavam no dia errado, em lugar errado, na hora errada; eles não são BANDIDOS. Sinto pelos famíliares das vítimas e peço a DEUS que os liberte de qualquer sentimento negativo.
 
CLAUDIO GARCIA PALERMO em 16/03/2013 12:29:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions