A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

15/01/2011 12:20

Taxista salvo por celular em dezembro é baleado em novo assalto

Aline dos Santos
Celular salvou taxista de tiro fatal no mês passado. (Foto: Maracaju Speed)Celular salvou taxista de tiro fatal no mês passado. (Foto: Maracaju Speed)

Salvo de um tiro fatal graças a um celular na cintura no mês passado, o taxista Erculano Pereira Fernandes, de 56 anos, foi novamente vítima de roubo na noite de ontem. Mas desta vez, o tiro atingiu o pescoço e o taxista está em estado grave.

De acordo com o Dourados Agora, o taxista, que mora em Maracaju, recebeu uma ligação para realizar uma corrida com destino ao conjunto Napoleão, saída para Jardim, onde levaria duas pessoas.

Num determinado local, os homens anunciaram o assalto e ordenaram que ele descesse do carro. Um deles disse: “Da outra vez você escapou, mas desta vez não escapa”, e atiraram três vezes, mas somente um tiro atingiu a vítima. Os bandidos pegaram o dinheiro e fugiram.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil de Maracaju, a PM (Polícia Militar) foi acionada pelo hospital da cidade, onde o taxista chegou baleado. O crime aconteceu às 21h de ontem. No hospital, o taxista relatou aos policiais que reagiu ao roubo.

Em estado grave, ele foi transferido para a Santa Casa de Campo Grande.

Dos três presos pela tentativa de roubo, em 22 de dezembro, somente Alexsandro Spenhauzer permanece preso. Rodrigo Bronzer Capelari, de 25 anos, e Fabiano Marques Viana, de 23 anos, já estão em liberdade. Não é descartado o envolvimento deles no novo crime.

Sorte – No dia 21 de dezembro, o taxista recebeu uma ligação de um falso cliente para uma corrida de um posto até a área central de Maracaju.

No trajeto, um veículo Gol que seguia o Pálio do taxista, começou a dar sinal de luz para que ele parasse. Notando que se tratava de uma armadilha, o taxista acabou iniciando uma discussão com o falso passageiro. Alexsandro sacou a arma e anunciou que se tratava de um roubo.

A vítima, então, acelerou o carro até 180 quilômetros por hora e manteve em alta velocidade e disse que se o assaltante atirasse, poderia perder o controle e ambos morreriam.

O assaltante insistiu para que a vítima parasse o veículo, e diante da negativa, acabou disparando a arma. O tiro acertou o para-brisa do carro. Outro tiro disparado, em direção à cintura do taxista, e acabou atingindo o aparelho celular. O Gol que fazia a perseguição ao taxista capotou e o condutor fugiu a pé.

Os policiais militares prenderam três envolvidos no roubo, Alexsandro, que cumpria pena no regime semiaberto e estava uma arma calibre 38, Rodrigo Bronzer Capelari, de 25 anos, que estava indo socorrer Alexsandro numa moto com placa de Dourados, e Fabiano Marques Viana, de 23 anos. Este último teria locado o veículo Gol, utilizado para perseguir o taxista.




É.... dá mais trabalho pra policia manater os presos do que prende-los...
infelizmente,.
 
jonas schunacker em 15/01/2011 10:47:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions