A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

23/09/2015 08:04

Terminal Alfandegário recebe material para construção de indústria chinesa

Caroline Maldonado
Material que chegou nesta semana será usado em instalação de indústria (Foto: Divulgação/Fiems)Material que chegou nesta semana será usado em instalação de indústria (Foto: Divulgação/Fiems)

Chegaram em Mato Grosso do Sul, nesta semana, os primeiros containers do grupo chinês que vai construir uma fábrica de processamento de milho em Maracaju, a 160 quilômetros da Capital. O investimento será de, aproximadamente, US$ 1,21 bilhão na unidade que terá capacidade de processar toda a produção local de milho.

Veja Mais
Estado e Infraero acordam ampliação de uso de terminal alfandegário
Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água

A carga chegou ao Terminal Alfandegário da Infraero, que funciona no Aeroporto Internacional de Campo Grande, na última segunda-feira (21). O procedimento é resultado da articulação entre Fiems (Federação das Industrias do Estado de Mato Grosso do Sul) e Governo do Estado, para dar mais agilidade ao desembaraço alfandegário das importações e exportações no Estado. O desembaraço feito na Capital leva em torno de três dias, enquanto a média brasileira é de 14 dias.

Também participaram das discussões sobre o assunto, em junho deste ano, a Receita Federal, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a operadora aeroportuária Infraero. Ficou estabelecido o alfandegamento de produtos diretamente no terminal.

O procedimento é um avanço que ajuda a indústria de MS a superar crises, na avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen. “Hoje, as indústrias estão sofrendo muito com burocracia em nível de Brasil, portanto, tendo essa facilidade de desembaraço alfandegário, com certeza, é uma vantagem competitiva para Mato Grosso do Sul. É algo a mais e de muita valia em tempos em que a burocracia afasta investimentos”, comentou. 

A demanda do terminal deve aumentar, segundo a coordenadora do CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems, Fernanda Barbeta. “Por meio de parceria, estamos conseguindo que os empresários entendam as facilidades de fazer o desembaraço alfandegário aqui em Campo Grande”, disse.

Indústria – Maracaju é o maior produtor de soja e de milho de Mato Grosso do Sul, com área cultivada de 243 mil e 220 mil hectares, respectivamente. A indústria esmagadora a ser construída no município é do grupo BBCA.

Está prevista a geração de 400 empregos diretos. A unidade terá capacidade de processar toda a produção local de milho, de 1,25 milhão toneladas/ano e de soja, de 1 milhão de toneladas/ano.

O projeto prevê ainda o beneficiamento de produtos derivados do milho, sendo 150 mil toneladas de ácido cítrico por ano, 60 mil toneladas de xarope de maltose, 300 mil toneladas de amido de milho, 60 mil toneladas de dextrose cristalina, 150 mil toneladas de lisina e outros. Com a soja, devem ser produzidos 170 mil toneladas de óleo de soja e 810 mil toneladas de polpa de feijão, por ano. 

Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água
José Antônio Farias, 51, morreu após sofrer uma descarga elétrica enquanto arrumava uma bomba d'água às margens de uma lagoa, no distrito de Lagoa Bo...
Ciclista morre ao ser atingido por vários tiros disparados por dupla em moto
Wellington Ronaldo de Souza, 34, foi morto a tiros ao ser abordado por dois homens que estavam em uma moto. O homicídio aconteceu às 20h30 de domingo...
Durante briga em lanchonete, homem é esfaqueado e morre a caminho do hospital
Francisco Torales Monteiro, 32, foi encontrado ferido e agonizando em uma lanchonete de posto de combustível por volta de 00h05 desta segunda-feira (...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions