A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

05/11/2012 14:55

Trabalho de técnica foi essencial para sucesso de parto durante Enem

Gabriel Neris e Mariana Lopes
Estudante e o bebê estão no hospital de Sidrolândia e devem receber alta amanhã (Fotos: Pedro Peralta)Estudante e o bebê estão no hospital de Sidrolândia e devem receber alta amanhã (Fotos: Pedro Peralta)
Este foi o banheiro que a jovem utilizou para ter o filho, mesmo sem saber que estava grávidaEste foi o banheiro que a jovem utilizou para ter o filho, mesmo sem saber que estava grávida

Passa bem a estudante Pâmela de Oliveira Lescano, de 17 anos, e o bebê que nasceu durante a aplicação da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) neste domingo (4). A jovem teve o filho no banheiro da escola Catarina de Abreu, em Sidrolândia, município localizado a 71 km de Campo Grande.

Veja Mais
Amigos se mobilizam para ajudar jovem que deu à luz durante Enem
“Agora meu foco mudou”, diz candidata que deu à luz durante Enem

Pâmela e o bebê, Everton Oliveira Muniz, estão internados no Hospital Elmíria Silvério Barbosa, em Sidrolândia. De acordo com o médico Renato Lima, apesar da jovem não ter feito o pré-natal e outros exames essenciais para o período de gestação, ambos têm previsão de receber alta amanhã.

O médico ressaltou o trabalho da técnica de enfermagem Lucimare Galhardo, que realizou o parto. “Foi primordial”.

Everton nasceu com 3,5 kg e 46 centímetros. “A média de tamanho e peso”, diz o médico, acreditando que o bebê tenha nascido com 40 semanas de gestação.

O médico esteve pela manhã no hospital para observar o estado de saúde de mãe e filho. O bebê ainda tem que passar por exames de toxoplasmose, citomegalovírus, e o teste do pezinho. Renato comentou que os exames serão fundamentais, principalmente, pelo fato de Pâmela ter realizado o parto dentro do banheiro, lugar de muitas bactérias.

Após o parto, a estudante afirmou que não sabia da gravidez. O médico conta que “não é nada de outro mundo”. Pâmela disse que não havia sentido sintomas e não sabia o que estava acontecendo durantes às mudanças no corpo. “O caso dela é raro, mas acontece”.

Médico Renato Lima visitou mãe e filho hojeMédico Renato Lima visitou mãe e filho hoje

Renato comentou que os partos realizados fora de hospitais são comuns, principalmente em assentamentos. Entretanto, ele alerta para o risco. Como não houve acompanhamento, ninguém sabia a posição que o bebê estava dentro da barriga da mãe. “Se estivesse sentado, ela poderia perder o bebê e correr risco de morte”.

Parto – Lucimare Galhardo contou que trabalhou por oito anos no Hospital Elmíria Silvério Barbosa. Ela decidiu pedir exoneração para dar aula no colégio Catarina de Abreu.

A técnica de enfermagem disse que estava no colégio e pediram para que fosse ao banheiro. Quando chegou ao local, se deparou com a porta dentro de uma das cabinas do banheiro onde Pâmela estava.

Segundo ela, a estudante estava com a calça abaixada iniciando o parto. “A Pâmela foi muito guerreira”. A técnica de enfermagem disse que já realizou alguns partos, inclusive sozinha, mas este foi o primeiro totalmente no improviso. “Ela não gritou, foi o instinto materno”, elogia.

Lucimare diz que não teve medo e ficou tranquila no momento do parto, apesar do alvoroço dentro da escola. Do lado de fora do banheiro estavam funcionários para ajudar no parto. Enquanto isso, a prova do Enem continuava sendo aplicada.

Lucimare diz que parto foi benção de DeusLucimare diz que parto foi benção de Deus

Um policial militar ficou dentro do banheiro para evitar que outras pessoas entrassem. Quando Everton nasceu, a técnica de enfermagem utilizou um barbante para clampear o cordão umbilical. Funcionários esterilizaram uma tesoura com fogo para cortar o cordão.

Um lençol foi cedido para que o bebê fosse envolvido. Foram 15 minutos até o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegar ao colégio.

“A gente nunca sabe o que vai acontecer quando sai de casa. É uma benção de Deus, foi um presente ter participado. É um fato histórico na minha profissão”, diz a profissional.

Após o parto, Lucimare ainda limpou todo o banheiro para evitar qualquer alarde entre os estudantes, e para que também pudesse ser usado durante o período da prova.

O marido de Lucimare elogiou a atitude da esposa. Claudinei Reginaldo dos Santos, 42, pensionista, conta que está orgulhoso da mulher. “Ela estava no lugar certo e na hora certa”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions