A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

02/08/2013 07:38

Transportadora é condenada a pagar R$ 700 mil por explorar motoristas

Aline dos Santos

A transportadora Breda Transportes e Serviços foi condenada a respeitar a jornada dos motoristas de ônibus e a pagar indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 700 mil. A decisão é da Justiça do Trabalho de Três Lagoas.

Veja Mais
Bombeiros resgatam jiboias encontradas em universidade
Menino de 10 anos morre afogado durante banho de rio com os pais

De acordo com denúncia do MPT (Ministério Público do Trabalho), foram constatadas irregularidades como a manipulação dos horários de trabalho dos empregados e a prática de turnos ininterruptos de revezamento de 12 x 36 horas de trabalho, que fazia a jornada do trabalhador variar entre o dia e noite a cada turno.

Dentre os registros de jornada constantes do processo, há o de um funcionário que chegou a trabalhar durante 21 horas e 30 minutos em um único dia. O MPT comprovou também casos de motoristas que trabalharam por mais de 30 dias sem descanso semanal por, no mínimo, 12 horas por dia. A transportadora foi condenada a respeitar a jornada máxima de oito horas diárias para os motoristas de ônibus.

Os motoristas dos ônibus fazem o transporte dos trabalhadores para as áreas rurais de plantio de eucalipto e os condutores dos caminhões transportam madeira do campo até a fábrica da Fibria.

No total, a empresa tem mais de 2.500 empregados, somados os motoristas, e frota superior a 1.300 veículos, entre ônibus, micro-ônibus, vans e caminhões. A transportadora recorreu da decisão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions