A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

10/11/2014 18:59

Trens deixam de circular no centro da cidade ainda este mês

Liana Feitosa

A linha férrea que corta a cidade de Três Lagoas, a 338 km de Campo Grande, será desativada ainda este mês, segundo o engenheiro Dirceu Deguti, da Agesul (Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos), a responsável pela obra. De acordo com Deguti, a previsão é que o trem passe pela primeira vez pela nova linha, chamada de contorno, no dia 29 de novembro.

Veja Mais
Fiems pede que governo mantenha contratos de incentivos fiscais
Reinaldo chega a Dourados para lançamento e entregas de obras

Segundo o engenheiro, André Puccinelli (PMDB) confirmou presença com a agência na inauguração oficial, marcada para 17 de dezembro. “Apesar de a inauguração acontecer apenas no mês que vem, já fomos autorizados a começar a desviar o caminho do trem a partir de 29 de novembro. Isso só não vai acontecer se acontecer algum imprevisto”, disse Deguti ao jornal Expressão MS.

Ainda não há data para a retirada dos trilhos que cortam a cidade. “No dia da inauguração, provavelmente, faremos um ato simbólico de corte dos trilhos, assim como aconteceu em Campo Grande, o mais importante é que as obras do contorno vem sendo concluídas”, completou o engenheiro ao jornal.

Problemas - A obra de construção do contorno ferroviário começou em 2010, mas foi interrompida em 2012 por conta de irregularidades apontadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União). O MPF (Ministério Público Federal), então, ingressou uma ação civil pública em março deste ano com pedido de liminar para que o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte) e a Agesul assumissem a construção do contorno e concluíssem a obra em, no máximo, seis meses, pedido que não foi acatado pela Justiça Federal.

Em abril, foi a vez de justiça determinar o bloqueio dos bens de representantes do Dnit e da Agesul, além do proprietário da CMT Engesa Ltda, contratada para executar a obra ao valor total de R$ 2,3 milhões. No mesmo mês o ex-presidente da agência, Wilson Cabral, teve os bens desbloqueados. As obras foram retomadas em julho deste ano.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions