A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/08/2012 11:25

Três policiais são presos por envolvimento com jogo de azar

Francisco Júnior
Máquinas apreendidas durante operação do Orfeu. (Foto: Minamar Júnior)Máquinas apreendidas durante operação do Orfeu. (Foto: Minamar Júnior)

Três policiais, sendo dois civis e um militar, foram presos por envolvimento com jogos de azar. Os mandados de prisão foram cumpridos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado com apoio da Corregedoria da Polícia Civil e do Comando da Polícia Militar.

Veja Mais
Preços de itens da ceia de Natal variam até 400%, aponta Procon
Reinaldo ativa monitoramento e assiste a simulação de prisão de assaltantes

As prisões fazem parte do desdobramento da Operação Orfeu, desencadeada nos dias 9 e 10 deste ano para repressão a exploração de máquinas caça-níqueis.

Os nomes dos policiais não foram divulgados. Dois dos envolvidos trabalharam no Deops (Delegacia Especializada de Ordem Política e Social.

A prisão temporária foi decretada pelo Poder Judiciário pelo prazo de 05 dias, podendo ser prorrogado, em caso de necessidade. Os três policias foram encaminhados a Corregedoria da Polícia Civil para prestarem declarações ao Promotor de Justiça do Gaeco, e após serão encaminhados aos locais designados por cada instituição para o cumprimento das prisões.

De acordo com o MPE (Ministério Público Estadual), a operação Orfeu é resultado de três meses de investigação e resultou em 30 pessoas levadas para o Gaeco (Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Destas 30, 18 foram autuadas em flagrante e liberadas após pagamento de fiança.

Foram fechados diversos cassinos clandestinos que funcionavam em residências, resultando na apreensão de 37 máquinas caça-níquel, mobiliários, documentos com a contabilidade da atividade e anotações com referência a endereços de pontos de jogos, frequentadores e responsáveis pela contravenção.

Houve fechamento ainda de fábricas clandestinas, apreensão de 31 máquinas de música (“jukebox”) não licenciadas, 32 carcaças e diversos componentes utilizados para a montagem dos equipamentos, bem como para a montagem de máquinas caça-níquel.

Conforme o Gaeco, foi verificado que a quadrilha responsável pelas máquinas - de junkebox e de caça-níquel - seria composta também por agentes policiais da ativa e aposentados.

A apuração também apontou o envolvimento de pessoas que já foram alvo de investigação nas operações Xeque-Mate, realizada pela Polícia Federal em 2007, e Las Vegas, deflagrada pelo Gaeco em 2009, ambas de combate à jogatina.




CADEIA NELES.
 
MARIVALDO ABDIAS em 24/08/2012 12:29:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions