A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

19/08/2015 14:38

Vereador quer reduzir pela metade salários de legisladores e do prefeito

Projeto de lei deve ser apresentado na Câmara de Itaporã até o início de setembro; presidente do Legislativo criticou a proposta

Helio de Freitas, de Dourados
O vereador Gladstone Rafael da Silva defende uso de dinheiro economizado em obras e aumento para servidores (Foto: Divulgação)O vereador Gladstone Rafael da Silva defende uso de dinheiro economizado em obras e aumento para servidores (Foto: Divulgação)

O arquiteto Gladstone Rafael da Silva, vereador do PTB no município de Itaporã, a 227 km de Campo Grande, quer reduzir pela metade os salários dos legisladores, do prefeito e do vice-prefeito do município de 21 mil habitantes. Ele promete apresentar o projeto até o início de setembro. Entretanto, se for aprovada a medida entrará em vigor apenas na próxima legislatura, que começa em janeiro de 2017. A proposta recebeu críticas do presidente da Casa, Vanilton de Melo Galdino (PSD).

Veja Mais
Prefeito diz que contrato estava suspenso e atribui denúncia à política
Operação Layout cumpre 6 mandados na prefeitura, residências e 2 agências

Gladstone Rafael disse que a redução em 50% do salário do prefeito, do vice-prefeito e dos 11 vereadores resultaria em uma economia de R$ 50 mil por mês e de meio milhão em um ano, ou R$ 2 milhões nos quatro anos de mandato.

“Esse dinheiro economizado poderia ser destinado para infraestrutura da cidade. Daria para asfaltar todo o bairro Copacabana, por exemplo, em oito meses”, afirmou o vereador petebista. Outra ideia de Gladstone para usar o dinheiro seria um aumento para os servidores municipais.

Os vereadores de Itaporã recebem R$ 6 mil por mês. O prefeito tem salário de R$ 18 mil e o vice-prefeito recebe atualmente R$ 9 mil.

Fora da pauta – A proposta de Gladstone Rafael, no entanto, só deve entrar na pauta de votação se receber apoio da maioria dos vereadores. Contrário por considerar a ideia injusta, já que valeria apenas na próxima legislatura, o presidente da Câmara, Vanilton Galdino, já anunciou que só vai colocar o projeto em votação se o petebista conseguir a assinatura de pelo menos outros cinco colegas.

“Acho injusta a redução salarial dos próximos vereadores, uma vez que nós, os atuais, o recebemos integralmente. Quando o vereador é eleito pelo povo, ele não deve, na minha opinião, exercer dois cargos momentaneamente, porque o mandato de vereador demanda dedicação exclusiva. E sua família ficará como?”, afirmou Galdino ao site Itaporã News.

“O meu voto para colocar em votação ele não tem. Ele precisa do voto dele e de mais cinco para que o projeto seja votado", declarou o presidente do Legislativo.

Resgatar confiança – Gladstone Rafael disse que até agora nenhum outro vereador manifestou intenção de assinar o projeto. “Antes de apresentar o projeto vamos fazer esse debate com a opinião pública. É preciso resgatar a confiança do eleitor”, disse ele ao Campo Grande News.

Sobre a alegação do presidente da Casa, de que a mudança seria injusta por vigorar apenas na próxima legislatura, o petebista disse que legalmente a redução dos salários não poderia ser colocada em prática de imediato. “Não podemos legislar em favor próprio, nem para aumentar, nem para diminuir salário”.




Não sou contra a redução, porém todos os legisladores merecem ter um salário digno, como qualquer outro trabalhador. O que tem que se levar em consideração na minha opinião é o excesso de vereadores para poucos projetos e resultados apresentados, falta de formação adequada para os mesmos, hoje muitos caem de para-quedas dentro de um legislativos sem nem saber para que serve!!
 
Vicente dos Santos Venturini do Prado em 20/08/2015 06:55:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions