A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

18/03/2015 18:44

Vereadores se reúnem para debater constantes alagamentos em município

Mariana Rodrigues
A Lagoa do Sapo foi alvo das chuvas que caíram no início do mês. (Foto: Acácio Gomes/Arquivo Nova News)A Lagoa do Sapo foi alvo das chuvas que caíram no início do mês. (Foto: Acácio Gomes/Arquivo Nova News)

Os vereadores Miguel do Sindicato (PSD), e Jaqueline da Olaria (PSD), juntamente com a Comissão dos Alagados, formada pelos moradores atingidos com as cheias, agendaram uma reunião para às 19h desta quinta-feira (19), nas dependências da Câmara Municipal de Batayporã - distante a 311 quilômetros de Campo Grande. Eles pretendem debater a questão dos constantes alagamentos ocorridos na Lagoa do Sapo, localizada na região central do município.

Veja Mais
Prefeito pede agilidade na liberação de verba para recuperar danos de chuvas
Chuva causa queda de árvores e bombeiros são acionados para liberar via

O local foi alvo das chuvas que caíram no início do mês, afetando residências próximas a Lagoa do Sapo, provocando rachaduras e danificações, ocasionando também em estragos no prolongamento da avenida Antonia Spinosa Mustafá, causando o rompimento da vala de escoamento que fica no sentido Cemitério Municipal, margeando a Fazenda Nossa Senhora Aparecida até o Córrego Pindocaré.

Para tentar solucionar o problema, o engenheiro João Garcia, especialista neste tipo de questão, apresentará um projeto que possa ser implantado na cidade com objetivo de resolver o problema das enchentes. Segundo as lideranças envolvidas, o engenheiro já realizou projetos semelhantes em outras cidades. Durante a reunião, ele apresentará estes resultados à classe política e também à comunidade local. O evento servirá ainda para que o engenheiro apresente os custos para execução do projeto.

Segundo a vereadora Jaqueline, a presença da comunidade é fundamental para o sucesso do evento. “Precisamos mostrar que a população não suporta mais esta situação. Somente em 2015, a lagoa já transbordou quatro vezes. A força popular precisa se manifestar neste momento”, disse.

O prefeito de Batayporã, Alberto Luiz Sãovesso (PSDB), disse que já existe um projeto cadastrado no Ministério das Cidades desde 2013. Ele afirma que vê com bons olhos esta iniciativa e afirmou que fará questão de marcar presença no evento, uma vez que, segundo o chefe do Poder Executivo, o problema precisa ser sanado o quanto antes.

Prejuízos - Devido aos estragos causados pelas chuvas, a prefeitura decretou situação de emergência, no último dia 10 de março, e estimou os prejuízos em R$ 12 milhões. Segundo o prefeito, a documentação que deverá ser encaminhada para a Defesa Civil Nacional, ainda está em Campo Grande para passar por um estudo na Defesa Civil Estadual, e só então será encaminhada para análise federal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions