A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 03 de Setembro de 2014

10/05/2011 15:53

Justiça de MS condena o ex-médico Alberto Rondon a 42 anos de prisão

Marta Ferreira
Alberto Rondon na época das denúncias. (Reprodução)Alberto Rondon na época das denúncias. (Reprodução)

A Justiça de Mato Grosso do Sul impôs ontem a maior condenação já sofrida pelo ex-médico Alberto Jorge Rondon de Oliveira, de 54 anos, alvo de diversos processos após mutilar mulheres em procedimentos cirgúricos que elas acreditavam ser estéticos, mas que deixaram cicatrizes para a vida toda. Rondon foi condenado a 42 anos e 9 meses de reclusão pelos crimes de lesão corporal dolosa qualificada e lesão corporal simples.

É a segunda condenação criminal dele por conta das sequelas deixadas em suas vítimas. Rondon hoje cumpre pena, em casa, no município de Bonito, por uma condenação anterior, de 2002, quando recebeu pena de 6 anos também pelo crime de lesão corporal dolosa, relativo a sete mulheres operadas por ele. Ele só começou a cumprir essa pena em 2009, quando foi preso pela Polícia Federal, após ser considerado foragido.

Escândalo estampou as manchetes em 1999 e ainda rende vários processos na Justiça contra Rondon. (Foto: Arquivo)Escândalo estampou as manchetes em 1999 e ainda rende vários processos na Justiça contra Rondon. (Foto: Arquivo)

A condenação de ontem é relativa a 11 vítimas. Em 10 casos, o ex-médico foi considerado culpado pelo crime de lesão corporal dolosa qualificada por deformidade permanente.

Para cada vítima, a pena média estipulada foi de 4 anos de reclusão. Em três casos, esse tempo foi aumentado em 6 meses em razão de as vítimas serem menores de idade. Uma delas tinha 14 anos quando foi feita a cirurgia plástica que deixou cicatrizes profundas.

Argumentos O juiz responsável pela sentença, Ivo Salgado da Rocha, refutou a maioria dos argumentos da defesa, os mesmos repetidos por Rondon durante anos, após o escândalo vir à tona, em 1999. O ex-médico alegou que as pacientes é que não seguiram o tratamento e, em alguns dos casos, tentou demonstrar que as lesões não foram comprovadas.

A defesa também alegou que Rondon tinha formação na área de cirurgia plástica, o que ele nunca conseguiu comprovar, conforme o magistrado alega. O registro dele como médico foi cassado pelo CRM (Conselho Regional de Medicina).

Para 4 mulheres que constavam como vítimas no processo, porém, o juiz decidiu absolver Alberto Rondon, entendendo que não havia provas suficientes ou justificando a decisão com a falta de exames periciais.

Foi baseado na perícia médica que o magistrado acatou as acusações feitas pelo Ministério Público em relação às vítimas para as quais houve condenação.

O processo começou com 21 ex-pacientes de Rondon, mas quatro delas desistiram da ação.

Vai recorrer - O advogado que representa Alberto Rondon na ação, Renê Siufi, informou que vai recorrer da decisão, que ainda é de primeiro grau. Segundo ele, a pena só começa a ser cumprida quando não houver mais recursos.

Siufi informou que Rondon cumpre pena domiciliar em Bonito porque na cidade não há regime semiaberto. Ainda de acordo com o advogado, Rondon tem problemas de saúde.

O acompanhamento da execucação da pena em Bonito mostra que ele tem comparecido a Justiça para informar o paradeiro e até para pedir para ausentar-se da cidade, como fez recentemente para vir ao casamento da filha, em Campo Grande.



além de ser assassino é malandro. por que muda de cidade para não ficar no semi-aberto, será que ajustiça não se toca pelo menos nisso.Se um coitado rouba meia dúzia de banana, para alimentar seus filho ta enrolado, cada banana é 1 ano de cadeia advogado se quiser é publico.
 
Helianderson de Souza Navarro em 18/01/2012 10:12:46
Esse indivíduo teve a coragem de cometer todos esses erros, mas a minha família espera que ele pague pelo que fez, principalmente minha mãe!Uma das vítimas desse monstro!Justiça, só quero justiça!
 
Ana Cardoso em 10/11/2011 02:46:19
Esse cara não vai ficar preso e ainda está curtindo o paraíso. ETA JUSTIÇA MARAVILHOSA.
 
Luiz Carlos em 11/05/2011 09:06:57
Se esse cara fosse um pobre e tivesse roubado uma galinha ,ja estaria na cadeia a muito tempo!!!Mas como neste país a lei só funciona para o pobre........
 
Reinaldo Costa em 11/05/2011 02:49:11
Denuncia para que ? se a justiça não faz o seu papel ? já faz mas de 12 ano que isso aconteceu e o cara ainda da dando risada e passeando. Porque será estão protelando tanto neste caso ? será que é pra ver se cai no esquecimento ? ou será que é pra esperar o criminoso morrer de velhice primeiro ? só porque tem dinheiro, se não tivesse já estaria na cadeia. Será que o problemas esta nas leis ? pra tanto malandro se safar.
 
jose antonio em 11/05/2011 01:47:27
KKKKKKKKKKKKKKKKKKK isso vai acabar em pizza podem acreditar kkkkkkkk nossa como que um medico que faz um juramento que diz salvar vidas faz uma atrocidades dessas, alem disso ainda cumpre sua pena em um paraiso ecologico, legal enquanto as vitimas carregarão essas cicatrizes pelo resto de suas vidas, o medico fica em prisão domiciliar privilegiado, por ter um poder aquisitivo. Cade a justiça, sumiu desapareceu!!!
 
Luiz Ramis em 10/05/2011 11:52:25
Incrível como ele foi preso numa sexta, e segunda salvo engano, transferido para Bonito. Estava foragido com crediário em Bonito e endereço atualizado na polícia civil, que ficou 6 anos sem cumprir o mandado. SEIS ANOS DOUTOR JACINI. Consta ainda que era vizinho do pai de um Federal, mais especificamente de um delegado, como nunca o governo do estado cumpriu esse mandado????? Mato Grosso do Sul não morreu de vez, na verdade o MS nunca chegou a existir como democracia moderna.
 
Antonio Martinez em 10/05/2011 08:32:19
Se as vítimas dele fosse algum parente dessa juíza ou a própria, tenho certeza que estaria preso no mínimo no presídio de segurança máxima de Campo Grande, mas como não é, esse monstro está nessa folga, e ainda por cima numa cidade turística.
Ricardo Sanches, seu comentário diz tudo.
 
Rose de Oliveira em 10/05/2011 08:00:44
Por favor, me ajudem.Qual crime posso cometer pra cumprir pena domiciliar em Bonito? Um paraíso ecológico!
 
Hilda França em 10/05/2011 06:22:59
Puxa, será que a familia RONDON, não vai sair da policia?
 
Wilson Marques em 10/05/2011 06:07:17
Bonito tem semi-aberto sim!!!! O problema é que a Juíza não deferiu a transferência dele para a cidade e com isso o EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA , todo mundo sabe como, preferiu que ele fosse cumprir pena em casa ao invés de deixá-lo no semi-aberto da Campo Grande. Basta ter dinheiro neste Estado que tudo se consegue.
É uma vergonha, pelo amor de Deus CNJ volta pra MS e fica aqui pq do jeito que tah não dá!!
 
Ricardo Sanches em 10/05/2011 05:50:10
Em qualquer pais que possa se considerar justo e humano, esse cidadão pelas atrocidades que cometeu na vida de cada uma de suas vítimas, seria considerado um monstro e a pena imediatamente aplicada e também cumprida. É nojento ler que o cara cumpri prisão domiciliar em Bonito. Vocês acham que realmente isso é cumprir alguma pena ? A sociedade por conta desses criminosos ricos e por aqueles que o apoiam, pessoas ricas, dentre esses, o seu advogado, fica a mercê de que a qualquer momento esse monstro poderá volta a atacar. No caso especifico deste, não pelo mesmo método, pois o CRM teve a decência em cassar o direito de exercer a medicina. Acredito que decisão inédita do CRM, tendo em vista o naipe do médico.
 
Flavio Marcio em 10/05/2011 05:20:31
E as indenizações para as vítimas ? quando serão pagas ? o CRM tem que assumir essa bronca e resssarcir o que é "irressarcível" !
 
paulo heitor souza em 10/05/2011 05:17:44
Gente cuidado com estes picaretas, denunciem a sua denuncia é a defesa de outras pessoas.Ninguém é culpado por lambança de um mal profissional(se é que pode-se chama-lo de profissional)...informem-se antes a respeito sobre o profissional que vc esta pagando ,para que isso não mais ocorra..CRM como vcs demoram eim , 120 vitimas e nada de providencia.....
 
valdeci ramos de carvalho em 10/05/2011 05:02:35
Veja Também
STJ nega recurso e mantém indenização à vítima de Rondon
O processo de indenização por danos moral e estético que uma mulher de 51 anos move há dez anos contra o ex-médico e ex-deputado estadual Alberto Jor...
Ações contra Rondon serão julgadas na 3ª Vara Criminal
A 1ª Turma Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) decidiu que todas as ações criminais contra o ex-médico Alberto Jorge Rondon...
MPE apresenta recurso contra regime domiciliar de Rondon
O MPE (Ministério Público Estadual) apresentou recurso contra a decisão judicial que garante ao ex-médico Alberto Jorge Rondon de Oliveira transferên...
Alberto Rondon ainda não foi transferido para Bonito
O ex-médico e o ex-deputado estadual Alberto Jorge Rondon, 53 anos, ainda continua em Campo Grande, onde cumpre pena. A Justiça já autorizou a transf...
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions