A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

17/06/2013 20:21

Manifestações levam cerca de 200 mil pessoas às ruas de várias cidades do País

Helton Verão
Manifestantes invadiram a Esplanada e deram as mãos como sinal de união (Foto: Abril/Veja)Manifestantes invadiram a Esplanada e deram as mãos como sinal de união (Foto: Abril/Veja)

Várias manifestações tomam conta das ruas simultaneamente de pelo menos 11 capitais e outras grandes cidades brasileiras. Os protestos são contra a corrupção, gastos públicos na Copa das Confederações e por mobilidade urbana. O principal slogan é o “Não são apenas 0,20 centavos”, em alusão ao valor de aumento da tarifa de ônibus em São Paulo, onde começaram os protestos.

Veja Mais
Com salário médio de R$ 1,7 mil, MS tem o 7º maior rendimento do País
Gatos na luz dão prejuízo de R$ 40 mi em ICMS e elevam tarifa em 7%

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, os protestos reuniram pelo menos 60 mil pessoas. Em Belo Horizonte, entre 18 mil e 20 mil pessoas. Em Brasília, cerca de 10 mil pessoas estão concentradas na Esplanada dos Ministérios e parte dos manifestantes chegou a subir a rampa e está neste momento na cobertura do Congresso Nacional.

Na capital paulista, a Polícia Militar aponta cerca de 30 mil pessoas no protesto que se concentrou no largo da Batata, na região de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. O Datafolha, no entanto, aponta que o número é de ao menos 65 mil pessoas.

No Rio, o protesto prosseguiu em clima pacífico, indo pela avenida Rio Branco até a Cinelândia, até cerca das 20h, quando manifestantes atacaram o prédio da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) com coquetéis molotov.

Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar chegaram para reforçar a segurança do prédio e entraram em confronto com os participantes da manifestação que tentavam invadir a sede do legislativo estadual.

Os PMs foram atacados com morteiros e coqueteis molotov e responderam com bombas de gás de pimenta. Hostilizados pelos manifestantes nas laterais da Alerj, alguns policiais tiveram que buscar refúgio no interior do prédio.

Em Brasília, o protesto começou às 17h. Os manifestantes se concentraram em frente ao Museu da República e, de lá, marcharam em direção ao Congresso Nacional, na Esplanada dos Ministérios. No momento, eles estão na cobertura do Congresso e tomam também o gramado em frente ao Parlamento.

Uma parte dos manifestantes ocupa a rampa do Congresso Nacional e uma das cúpulas do prédio. A Polícia Militar está acompanhando a movimentação do protesto. Alguns manifestantes estão deixando a rampa.

Outro grupo da manifestação permanece no gramado em frente ao Congresso pedindo aos demais que deixem o prédio. Os policiais estão posicionados, em fileira, em frente à uma das entradas da sede do Legilativo para impedir o ingresso dos manifestantes.

Duas pessoas foram detidas, mais cedo, ao burlar o bloqueio feito pela polícia, informou a Polícia Militar.

Apesar do caráter pacífico das manifestações, ressaltado pela palavra de ordem “Sem violência”, entoada em todos os protestos, confrontos entre policiais e manifestantes foram registrados em Belo Horizonte, em Brasília e no Rio de Janeiro.

A Capital mineira, Belo Horizonte duas pessoas estão internadas, feridas no protesto que reuniu mais de 20 mil pessoas aos arredores do estádio Mineirão: um jovem de 18 anos, que caiu de um viaduto, mas passa bem. Outro homem disse ter sido vítima de uma bomba da polícia.

Cerca de 10 mil manifestantes se reuniram no Centro de Curitiba para protestar contra o alto valor da passagem do transporte público. A reivindicação é de atuais R$ 2,85 para R$ 2,60 de segunda a sábado e de R$ 1,50 para R$ 1, aos domingos.

Em Belém, no estado do Pará, cerca de cinco mil pessoas bloqueiam as ruas e pedem a mobilização da sociedade para cobrar melhorias, especialmente no trânsito da capital, e vigilância quanto às obras do BRT (Bus Rapid Transit), que estavam paradas desde dezembro de 2012 e foram retomadas na última sexta-feira (14).

Outras cinco mil pessoas fecharam a ponte Terceira Ponte, de acordo com os organizadores, o manifesto, que acontece em outras capitais do país, é contra a criminalização dos movimentos sociais, a corrupção, a favor da tarifa zero do transporte público.

Na Capital baiana, quatro mil pessoas participaram do protesto em solidariedade a São Paulo e também por melhorias em Salvador.

Em Porto Alegre cerca de 3 mil pessoas foram até a Prefeitura Municipal para protestar contra o alto custo de vida, a realização da Copa do Mundo no Brasil e o aumento da passagem do transporte público.

Em Maceió cerca de duas mil pessoas foram as ruas, quando o protesto seguia pela Avenida Fernandes Lima, fechada nos dois sentidos, um motorista furou o bloqueio para forçar a passagem. Os estudantes começaram a bater no carro dele, quando houve um disparo de arma de fogo. O tiro acabou atingindo um estudante no rosto.

Manifestações ocorrem também nas cidades de Campinas e Florianópolis.

Em Campo Grande, a manifestação de estudantes está marcada para quinta-feira. 

Veja Também
Com salário médio de R$ 1,7 mil, MS tem o 7º maior rendimento do País
Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta quinta-feira (18), revela que o sul-mato-grossense recebe em médi...
MS reduz em 9,41% o número de analfabetos em seis anos
Nos últimos seis anos, Mato Grosso do Sul vivenciou a redução em 9,41% de pessoas consideradas analfabetas. O número passou de 223 mil no ano de 2007...


o povo não está brigando por 0,20 centavos, o povo está de saco cheio de tanta corrupção, a Dilma emprestando dinheiro para a cuba, gastando milhões em cadeiras para estádios enquanto as pessoas estão morrendo em hospitais por falta de leitos, o povo preso em casa por falta de segurança pois a bandidagem está a solta, o povo vivendo com um salario de miséria enquanto os políticos alem de ter o salario altíssimo tem auxilio gabinete, auxilio combustível, auxilio isto, auxilio aquilo etc... ainda desviam milhões dos cofres públicos. justamente QUE PAIS E ESTE onde ainda tem g ente que acha que a briga e por causa de 0,20 centavos.
 
walcleia frigerio em 20/06/2013 20:08:08
o nosso brasil ta uma vergonha temos que se mobilizar, chega de corrupção esses políticos ladrões..
 
jean carlos lopes em 20/06/2013 17:37:26
ESSAS MANIFESTAÇÕES DO POVO SÃO LEGITIMAS DIANTE DA FALÊNCIA DE NOSSOS POLÍTICOS QUE ROUBAM DESCARADAMENTE O PAÍS, ATÉ MESMO PELOS AUTOS SALÁRIOS QUE RECEBEM, SEM CONTAR COM OS ADENDOS DA VERGONHOSA FARRA DE SUAS MORDOMIAS COM O DINHEIRO PÚBLICO, E FACILITAM OS AUTOS LUCROS DOS EMPRESÁRIOS E BANQUEIROS. ENQUANTO A MISÉRIA SÓ CRESCE NO BRASIL. E NÃO SE TRATA APENAS DA MISÉRIA MATERIAL, MAS PRINCIPALMENTE DA MISÉRIA MORAL, EXEMPLIFICADA PELOS TRÊS PODERES CORRUPTOS DA NOSSA NAÇÃO CANARINHO. Vamos passar o Brasil a limpo. DIGA NÃO À COPA DO MUNDO E À PRÓXIMA ELEIÇÃO!!!
 
Ataide alves em 18/06/2013 23:43:41
JÁ ESTAVA NA HORA, DESDE O "FORA COLLOR" QUE O BRASIL NÃO SAI ÁS RUAS, DEVEMOS APOIAR OS MANIFESTOS, PARTICIPAR, NÃO PRECISA QUEBRAR NADA E NEM FAZER ARRUAÇAS. A CORRUPÇÃO ASSOLA EM TODOS OS RECANTOS DO PAIS, PASSAGENS DOS TRANSPORTES DAS MAIS CARAS DO MUNDO, SAÚDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA SÃO PRECÁRIAS, ENQUANTO GASTAM BILHÕES EM ESTÁDIOS P/ COPA POR EXEMPLO O NOSSO HOSPITAL DE TRAUMA AS OBRAS ESTÃO PARADAS.,
 
DIVINO RIBEIRO em 18/06/2013 08:02:01
Falta do que fazer milhões de reais são roubados a todo momento dos cofres públicos, pessoas trabalharam a vida inteira e quando adoecem e se tornam invalidas e não conseguem se quer afastar em quanto deveriam se aposentar e agora o povo esta brigando por R$ 020 CENTAVOS. QUE BRASIL É ESSE?

 
Homero lourenço em 17/06/2013 22:30:04
Quinta feira é a vez da cidade Morena! Fora Bernal !!!
 
joão gois em 17/06/2013 21:56:10
Essa manifestação não vai dar em nada pois não estão incomodando em nada os políticos, somente os cidadãos que querem chegar em casa para descansar depois de um longo dia de trabalho! O certo é se agrupar em frente as casas dos responsáveis (governados e prefeitos) e ali fazerem barulho, pregar cartazes e fazerem tudo o que for necessário para atormentar os mesmos. O problema do povo é achar que os políticos brasileiros ligam para os seus protestos sem serem incomodados!
 
Alexandre de Souza em 17/06/2013 21:52:38
excesso de liberdade + leis elasticas aqui no brasil = sistema corrupto que vivemos
 
hazzen willians em 17/06/2013 21:05:56
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions