A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

04/09/2012 19:13

Universitário que matou segurança vai a júri popular no dia 5 de outubro

Nadyenka Castro

Acidente foi na madrugada do dia 31 de maio, na avenida Afonso Pena. Pouco mais de três meses depois, o juiz pronunciou o estudante

Richard vai a júri popular. Ele está preso desde o dia dia do acidente. (Foto: Minamar Júnior)Richard vai a júri popular. Ele está preso desde o dia dia do acidente. (Foto: Minamar Júnior)

Está marcado para 5 de outubro deste ano o júri popular de Richard Gomide Lima, de 22 anos, que na madrugada do dia 31 de maio matou o segurança Davi Del Valle Antunes, 31 anos, em acidente na avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

A pronúncia do estudante de Direito foi proferida nessa segunda-feira pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, pouco mais de três meses após o acidente.

Richard foi pronunciado por homicídio doloso qualificado pelo recurso que dificultou a defesa da vítima, crime de omissão de socorro e fuga do local do acidente. A data do julgamento pode ser alterada caso haja recursos da defesa ou da acusação.

Acidente - Richard dirigia um Fiat Punto pela avenida Afonso Pena e bateu na traseira da motocicleta pilotada por Davi. A moto estava parada no semáforo da rua Paulo Coelho Machado.

Segundo a acusação, Richard desrespeitou regras de trânsito – passou no sinal vermelho, estava em excesso de velocidade e dirigindo sob efeito de álcool. Para o MPE (Ministério Público Estaduaç), dirigindo nestas condições, o universitário assumiu o risco de provocar o acidente (dolo).

Com a colisão, o segurança foi arremessado a vários metros de distância e morreu no local.O estudante havia saído de um motel, onde tinha estado com um amigo e uma garota de programa. O segurança voltava para casa após ter passado a noite e a madrugada trabalhando.

Defesa - . O réu pediu absolvição quanto ao delito de omissão de socorro, pois ele teria chamado a autoridade para prestar socorro, conforme ligação telefônica feita por sua namorada.

Afonso Pena com Paulo Coelho Machado, local da colisão. (Foto: Luciana Brazil)Afonso Pena com Paulo Coelho Machado, local da colisão. (Foto: Luciana Brazil)

Também pediu absolvição do crime de fugir do local do acidente, pois o carro teria parado alguns metros a frente do local do impacto, já danificado e sem condições mecânicas de funcionamento, de modo que se quisesse fugir não conseguiria.

A defesa do acusado pediu ainda a desclassificação do homicídio doloso para homicídio culposo no trânsito, pois o acidente teria ocorrido por imprudência quando ele estava utilizando o telefone celular.

A defesa também sustenta que as provas não são suficientes para indicar que o réu estava embriagado. Pediu também o afastamento da qualificadora de recurso que dificultou a defesa da vítima e a revogação da prisão preventiva.

Prisão -Richard foi preso em flagrante logo após o acidente e teve a prisão preventiva decretada. A defesa fez vários pedidos para tirar o estudante da prisão: todos foram negados.

No último, o magistrado declarou que o Judiciário de MS está servindo de exemplo para o resto do Brasil ao adotar uma postura mais severa para quem viola as leis de trânsito. E, por fim, o juiz explicou que as condições pessoais do acusado, por si sós, não lhe garantem o direito à liberdade.




Tem que ser condenado sim, pena máxima. Ele não está preso por falar ao celular enquanto dirigia, e sim por ter matado uma pessoa inocente, um pai de família que estava TRABALHANDO e não farreando com garotas de programa por ai, faça mil fabor, e ainda tem gente que defende! Vai apodrecer na cadeia!
 
André Serra em 19/09/2012 10:00:00
Quem nao toma uma cerveja, quem nao fala ao celular dirigindo, é fato, nao vem ao caso qrer defender utilizando de argumentos ingenuos, aconteceu, ele criou o ambiente, Patricia Romero, concordo plenamente com vc, estamos a ponto de ouvir que a vitima era o autor, e que o autor é uma vitima do destino. Coisas assim falava antigamente, dar culpa ao morto, se liga campo grande.
 
Marcelo Santos em 12/09/2012 07:59:25
É mesmo minha cara, Renata Barros, você acha que o seu pensamento é o mais correto??? Então me diz pra que existem leis, são para serem cumpridas. Devemos sim aplaudir de pé, pois se já tivessem há muito tempo cumprindo a lei não teria ocorrido a morte de muitos anteriores a este. E o fato do Richard, estar fazendo a segunda graduação dele não dá a ele o direito de infringir as leis.
 
natally lobo em 05/09/2012 12:25:00
Tem que ficar preso mesmo. Pelo menos uns 30 anos
 
Flaviana Silva em 05/09/2012 11:48:32
Sou contra essa atitude e sou contra essa (IN)JUSTIÇA cega. Enquanto nas ruas de Campo Grande os verdadeiros bandidos continuam soltos, matando nossos filhos.
Fico triste que o Richard seja o mártir da vez, condenado por muitos que cometem o mesmo delito que ele, dirigem após beber, andam em alta velocidade, falam ao celular enquanto dirigem.
 
Renata Barros em 05/09/2012 10:37:51
SENHOR.........DAQUI A POUCO A DEFESA DESSA PESSOA VAI DIZER QUE O ACIDENTE ACONTECEU PQ A VITIMA ESTAVA PARADA NO SINAL VERMELHO, JUSTAMENTE NA FAIXA ONDE SEU CLIENTE IA PASSAR. É SO O Q FALTA.
 
PATRICIA ROMERO em 05/09/2012 10:35:12
O juiz ainda assume que pegou o rapaz como exemplo para a sociedade. E nós aplaudimos tal atitude deplorável. Um rapaz de 21 anos já formado em um curso superior e cursando a segunda faculdade, trabalhando e sem histórico criminal deve ser tratado como um bandido e a sociedade apóia tal atitude?
Só o fato do acidente em si já é uma punição tão devastadora para esse rapaz!!!!
 
Renata Barros em 05/09/2012 10:32:53
isso mesmo, lugar de assassino e na cadeia....a sociedade campo-grandense agradece..........um assassino a menos nas ruas..........
 
Vanderlei Peral Scarpelli em 05/09/2012 07:40:56
Infelizmente terei que concordar com a Renata. Esse jovem errou, errou mas quem criou a lei de transito que considera falar ao celular infração leve não fui eu nem ele.
 
Maria Madalena Alves em 05/09/2012 01:32:00
Renata Barros, eu também sou contra essa hipocrisia . MAS... o Richard errou SIM, NÃO é bandido, mas foi inconsequente e isso matou um inocente. E tem que servir SIM de exemplo pra quem faz o mesmo que ele se ligar. Sem ofensas, mas se a situação dele te toca eu sugiro que vá até a família da vítima oferecer seus sentimentos também.
 
Rafael Lacerda em 05/09/2012 01:08:00
Que se faça justiça, não só nesse caso mas em todos! O que falta no nosso transito é educação e falta de respeito,e não vai melhorar tao cedo não pois o Brasileiro é muito mal educado infelizmente isso é a realidade.
 
Mario Barbosa em 05/09/2012 01:00:07
na minha opinião, acho que a condenação desde rapaz claro não vai trazer o segurança à vida novamente, mas certamente será um grande exemplo prá muitos motoristas que dirigem como loucos por aí, eu sou motoqueira e sei o risco que corro nesta cidade. mas acredito também que se este moço for absolvido ou tiver uma pena mais leve ele vai ter outro comportamento, vai respeitar as leis do trânsito...
 
Lela Araujo Lima em 04/09/2012 10:22:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions