A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Novembro de 2014

23/01/2013 19:13

Pedágio na BR-163 deve encarecer transporte da safra de MS

Nícholas Vasconcelos
Frete em Mato Grosso do Sul deve ficar mais caro com privatização, alerta sindicato. (Foto: Rodrigo Pazinato)Frete em Mato Grosso do Sul deve ficar mais caro com privatização, alerta sindicato. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A instalação de pedágios nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul vai encarecer em R$ 1 o frete de cada saca de soja escoada pelo Estado. A afirmação é do presidente do Sindicargas/MS (Sindicato dos Trabalhadores de Transportadores de Cargas e Similares de Mato Grosso do Sul), Roberto Sinai.

Veja Mais
Na mão da iniciativa privada, BR-163 terá pedágio de até R$ 7,90
Apostador tem até amanhã para concorrer a R$ 7 milhões na Mega

“Nossos produtos são primários e o pedágio vai significar muito alto para a nossa competitividade”, explicou Sinai. O dirigente questionou o valor pago em impostos CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), cobrado nos combustíveis, que deveriam ser aplicados na melhoria das rodovias.

“Já pagamos impostos para isso. Por que agora vamos entregar nas mãos da iniciativa privada?”, comentou.
A concessão das rodovias foi debatida em uma audiência pública nesta quarta-feira (23) em Campo Grande.

O descontentamento é compartilhado também por Josué da Cruz, da associação dos produtores da agricultura familiar que trabalham na Ceasa. Segundo ele, produtores rurais de Bandeirantes e que negociam seus produtos na Capital vão abandonar a atividade.

“Se o produtor tiver que pagar dois pedágios de R$ 28, fora o gasto que ele já tem, vai inviabilizar a produção, não vai compensar vender”, disse. Josué defende a cobrança de uma tarifa especial para esses consumidores.

Por outro lado, há que fique animado com a concessão dos 1.423,3 km das rodovias no Estado, como Guilherme Fonseca, que trabalha para uma empresa que vende suplementos para carretas e caminhões. “Com mais rodovias, o setor do transporte vai se desenvolver mais e vai precisar de mais caminhões”, comentou.

Outro positivo apresentado pelo representante comercial é que a frota vai se desgastar menos, já que nas condições atuais das rodovias eles têm vida útil de até 10 anos e com as melhorias ela pode subir para 15 anos.

 

 

Audiência apresentou detalhes da concessão de três rodovias no Estado. (Foto: Luciano Muta)Audiência apresentou detalhes da concessão de três rodovias no Estado. (Foto: Luciano Muta)

Conforme o projeto serão instaladas 16 praças de pedágio em Mato Grosso do Sul nos trechos de rodovia que cortam 29 municípios. A tarifa vai oscilar de R$ 4,80 a R$ 7,90, sendo que a vencedora será aquela concessionária que oferecer o menor preço.

Toda BR-163, de Mundo Novo a Sonora, será privatizada. Na BR-267, a concessão terá 249 km, de Nova Alvorada do Sul até a divisa com São Paulo. Já na BR-262, o trecho terá 326,8 km do entroncamento com a BR-163, na Capital, até Três Lagoas.

O gerente de Regulação e Outorga da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Érico Reis, explica que a instalação dos pontos de cobrança foi definida com base no perfil de tráfego e principalmente a não instalação em perímetros urbanos.

“É evitar que aquelas viagens curtas, em que a pessoa entra e logo sai da rodovia,sejam cobradas”, explicou.
Segundo a ANTT, o estudo para a concessão levou quatro meses, período em que foi feita uma pesquisa de campo com investimento em tecnologia.

A empresa que vencer que vai administrar todos trechos do Estado por 25 anos terá de apresentar patrimônio de R$ 8 bilhões, faturando R$ 25 bilhões com a cobrança do pedágio durante todo período do contrato. Deverão ser investidos R$ 8,71 bilhões e o custo de operação estimado será de R$ 3,76 bilhões.

O cronograma de investimentos prevê 96 passagens, 25 passarelas, a implantação de vias marginais de travessias urbanas e contornos rodoviários em Mundo Novo, Eldorado, Caarapó, Dourados e Três Lagoas até o 5º ano de concessão.

O deputado Vander Loubet (PT) acompanhou a audiência pública e disse que este é o maior investimento no Estado nos próximos 10 anos, importante para o desenvolvimento da logística para escoamento da produção.
“Precisamos acompanhar as questões das passagens urbanas, como as ruas laterais rotatórias e preços”, disse.

Veja Também
Apostador tem até amanhã para concorrer a R$ 7 milhões na Mega
Os apostadores que querem ganhar R$ 7 milhões na Mega Sena e conseguir comprar 17 imóveis de R$ 400 mil cada têm até amanhã (1°), às 18 horas, para f...
Justiça autoriza delegado a acompanhar tratamento dos pais idosos
Os desembargadores da 3ª Seção Cível aprovaram por unaminidade o mandado de segurança que obrigado o Estado a deixar o delegado de Polícia Civil acom...


E o FUNDERSUl já pago pelos produtores rurais para conservação e manutenção de estradas vai para onde? Acho engraçado falarem que os produtores estão no local errado, querem que eles plantem soja no meio da Afonso Pena? O primordial é discutir o preço desse pedágio para que a principal atividade do estado (agropecuária) não seja prejudicada e, para quem não admite que são os produtores que mantém esse estado e, que trabalham nessa estrada e, não vão apenas passear por ela (como muitos comentários acima) por favor pensem e vão estudar antes de criticar uma classe que mantém o nosso estado. Deixando bem claro não sou contra o pedágio mas sim os preços abusivos, porque até hoje todos os impostos pagos foram desviados em obras superfaturadas e mal feitas, as recapagens do DNIT duram 1 ano só?!
 
Paula Araújo Brauner em 19/03/2013 10:00:57
REDUZA-SE O ICMS NOS COMBUSTÍVEIS ONDE HÁ ESTRADA COM PEDÁGIO. FEITO!
 
Cristiano Arruda em 24/01/2013 21:28:39
A safra deve ser escoada pela ferrovia, aí sim nós ganharíamos em competitividade.
 
Kaio Pascal em 24/01/2013 16:15:53
E ruim pagar pelos pedágios? sim, mas é muito pior perder tantas vidas nessas rodovias sem estruturara que não oferece segurança a ninguém. Portanto deve ser privatizadas sim. Mas deve atender as necessidades de melhorias, se não não dá!
 
jorge antonio da costa barreiros em 24/01/2013 15:28:11
Acho engraçado, conversando com amigos outro dia que foram até as praias do sul do Brasil, rasgaram elogios as estradas de lá, bem sinalizadas, um posto de informações a cada 20km, etc, etc, agora quando é chegada a hora de mudarmos a história de nossas estradas é só reclamação, ora continuem andando nessas estradas do governo, que nunca serão reformadas decentemente, quanto ao valor do pedágio é claro que é pelo fluxo de veículos, la na 101 passam entre 15 a 20 mil veículos dia, aqui não dá nem a metade e o custo para fazer a rodovia é o mesmo, então até que 7,90 tá barato demais.
 
Sérgio Galkowski em 24/01/2013 14:57:00
Acho um absurdo a cobrança de pedagio nas estradas do nosso estados,pois se ja pagamos impostos como;IPVA,IPTU ja é para deixar nossas estradas em bom estados, agora privatizar é demais,tem muita gente lucrando com isto.....
Aonde nós iremos parar com tantas impostos?!
 
Dayana Montiel em 24/01/2013 12:35:26
Se temos que pagar para trafegar em estradas de duas ou mais pistas, sinalizadas e sem buracos, paciência. É o preço de se viver em um país onde a polução não é respeitada pelos governantes. Mas, sinceramente, se tenho que pagar para não morrer na rodovia, pago feliz.
 
Pedro Alcântara Machado em 24/01/2013 12:29:41
Primeiramente vem alegrar, e muito, quem faz uso constante das rodovias federais que cortam nosso Estado. Segundo, quanto a reclamação dos produtores agrícolas, primeiramente estes deveriam pensar acerca de se plantar em um local tão distante dos centros distribuidores e escoadores da safra. Escolheu plantar soja em MS, MT, Goiás? tenha em mente que vc estará longe de tudo e que, obviamente, o transporte será mais caro. Só quem já foi jogado para fora da estrada por um caminhão ou que enfrenta pela frente um comboio de três, cinco, ou mais camonhões de uma mesma transportadora, sabe qual a satisfação de se poder andar em estradas com pista dupla. Então população suklmatogrossense, parem de reclamar pois, até que enfim, trafegaremos em estradas sem buracos e sinalizadas.
 
Pedro Alcantara Machado em 24/01/2013 12:27:22
Um dos principais desafios dos produtores é o Custo Brasil, ocasionado pelo centralismo (já que o produto devia ser escoado por portos mais próximos dos seus produtores, facilitando e barateando o frete com menos desperdícios de caminhões em péssimas estradas). Segundo levantamento da Abimaq, de cada dez sacas de soja, cinco são perdidas em estradas degragadas a cada viagem até o Porto.
 
renato mattos em 24/01/2013 12:25:32
CERTAS COISA DEVERIAM SER EXPLICADAS A POPULAÇAO. COMO POR EXEMPLO PQ O PEDAGIO DA BR 101 EM SC NAO CHEGA A DOIS REAIS, ENQUANTO NA BR 277 NO PARANA NAO BAIXA DE SEIS REAIS. A BR 101 É TODA DUPLICADA E EM UMA AREA DE RELEVO MONTANHOSO. CERTAMENTE O CUSTO PARA CONSTRUIR E MANTER AQUELA RODOVIA É ALTO. MAS, QUEM SABE O ESTADO CONTRATE A DELTA E COM SUPERVISAO DO DENIT DE MS ( QUEM SABE COM O ANTIGO CHEFE) ELES CONSTRUAM UMA RODOVIA NOS MOLDES DO ACESSO DA BR 163 COM O PARAGUAI, NA CIDADE DE MUNDO NOVO. QUEM NAO CONHECE TEM QUE IR LA SO PRA VER QUE BELEZA DA ENGENHARIA MODERNA, E A QUE CUSTO FOI FEITO....
 
tayne camila felix azevdo em 24/01/2013 12:08:08
Participei da Audiência Pública, e o projeto de Concessão diz o seguinte : As rodovias BR 163 entre Sonora e Mundo Novo, a BR 262 entre Campo Grande e Três Lagoas e a BR 267 entre Campo Grande e Bataguassu serão totalmente duplicadas. A cobrança do pedágio será feita quando pelo menos 10% das obras estiverem concluídas, as obras têm previsão de serem iniciadas em Outubro / 13 e a Concessionária vencedora do leilão têm 5 anos para entregar as rodovias totalmente duplicadas.
 
Guilherme Veloso em 24/01/2013 11:07:15
A empresa que ganhar a licitação terá que duplicar 10% da rodovia para cobrar pedagio outros 90% tem o prazo de 10 anos, que maravilha, ficar pagando 9 anos de pedagio para andar em rodovia simples. Gostaria de saber quem dita as regras desse regulamento e por quem são feitas essas leis.
 
PAULO ROBERTO em 24/01/2013 10:40:20
É muito facíl pegar uma coisa que ja esta pronta , por isso nós contribuintes que pagamos impostos de tudo com certeza ja estamos pagando esta conta ha muito tempo, porque segundo o ministério do transportes foram investidos quase tres bilhões de reais nas rodovias do ms nos ultimos oito anos , e agora eles querem privatizar as rodovias se não for feito um contrato para que obrigue as empresas vencedoras a cumprirem não adianta poderemos ficar a ver navio ou seja sem investimento nenhum , Até Eu quero uma privatização desta ?
 
Elio araujo de oliveira em 24/01/2013 10:39:56
Se for duplicar toda a rodovia, concordo com a cobrança do pedagio. mas pista simple e so pra roubar o dinheiro do povo
 
anderson da silva em 24/01/2013 09:36:54
concordo com o Daniel Barbosa,se for mão dupla ,ai sim vala apena pagar pois evitaria muitos acidente...
 
ester alves da silva em 24/01/2013 09:36:43
A reportagem deveria esclarecer os termos da licitação, pq pelos comentários abaixo, a população não sabe que é óbvio que terão que duplicar todas as rodovias que terão pedágios. Para os desavisados, 10 porcento da duplicação deve ocorrer antes do início da cobrança dos valores e as empresas terão 10 anos para duplicar 100 porcento.
 
Caio Filho em 24/01/2013 09:28:27
A rodovias serão como as do PR e SP, todos com pista dupla e apoio viario da concessionaria..?
E quanto aos impostos que são pagos pelos agricultores e pecuarista especificamente para a manutenção da rodovia, eles deixarão de ser cobrados, ou servirá apenas para encarecer ainda mais os nossos produtos e engordar os bolsos dos nossos governantes...?
Mais uma vez o Estado visa se safar das suas responsabilidades jogando sua obrigação para empresas privadas, e ainda lucar com isso, ferrando cada vez mais o cidadão com impostos, tarifas, pedagios.. afffff
E aqui seguimos nós na democracia da ditadura Sul-Matogrossensse..
Vale lembrar que ano que vem exerceremos mais uma vez nosso DIREITO de ser OBRIGADO a votar..!!!
 
Ronaldo Leal em 24/01/2013 09:21:13
É LÓGICO O REPASSE DOS CUSTOS OPERACIONAIS, AO CONSUMIDOR, ISSO É ADMINISTRAÇÃO DE PROPRIETÁRIOS, SEJA FAMILIAR OU JURÍDICOS, E LEGAL ISSO, E QUE O GOVERNO LICITE, TERCEIRIZE, PORÉM COM CLÁUSULAS CONTRATUAIS, QUE FICA O CONTRATADO, COM A OBRIGAÇÃO, DE ZELAR PELA RODOVIA, MAS 100%, E QUE OS USUÁRIOS, NÃO SE ACOMODEM, E DENUNCIEM, EM FORUM COMPETENTES, TANTO O GOVERNO, QUANTO A EMPRESA CONTRATADA, PARA UM MELHOR DESENVOLVIMENTO, POIS HOJE AS EMPRESAS PRIVADAS, ESTÃO LÁ NA FRENTE, E AS GOVERNAMENTAIS, UM DESASTRE DE DESCONHECIMENTO DA OBRIGAÇÃO, CAMINHONEIROS, E USUÁRIOS, SE UNAM E COBREM O DIREITO, MAS TERCEIRIZAÇÃO É MELHOR, PODEMOS ADJUTICÁ-LAS MAIS FÁCIAL, POIS AS PÚBLICAS, ESTÃO ENTE, EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO, E DORMEM NA MESMA CAMA, PORTANTO, SÃO CORPORATIVO, QUE DEUS ABENÇO
 
PEDRO ANTUNES BRAGA em 24/01/2013 08:45:35
Se o cronograma de investimentos prever só o que foi mencionado, eu sou totalmente contra.
Quem trafega pela BR-163 de Dourados até a divisa com Guaíra-PR, sabe da necessidade urgente da duplicação da rodovia. No mínimo, a construção de uma terceira faixa.
Se for para deixar como está e somente cobrar pedágio, sou contra.
 
Rodney OSilva em 24/01/2013 08:25:48
esta sendo a melhor coisa que estado de ms está fazendo, pois estamos precisando de melhorias em nossas rodovis estaduais, estão acontecendo muitos acidentes graves em rodovias aqui em nosso esta e muitas mortes por conta disso eu parabéns pela a iniciativa gornavemental em geral. pois vai esistir critica dos produtores de tarsporte trerrestre mais não penssão na vidas da queles que se forão em rodovias com mão dupla do nosso estado é um presente para o nosso querido Estado de Mato Grosso Do Sul.
 
flavio roberto em 24/01/2013 08:00:02
Até parece que eles não vão repassar o custo do frete para o consumidor final. Qual seria a solução? Deixar como está?
 
Francisco Rocha em 24/01/2013 07:34:45
mais imposto pra o trabalhador pagar!
e ainda disem que vai melhorar a vida da gente. desse jeito??
acho que nao!
 
renata de oliveira em 24/01/2013 07:34:31
Tá... se vai cobrar pedágio... como serão as rodovias de MS?? Todas mão-dupla!? Assim como em SP?! Se não for assim não vai valer nada!
 
Daniel Barbosa em 24/01/2013 02:10:17
Eu acho uma ignorancia o comentario dessas pessoas que não deveria ser cobrado o pedagio. O poder publico nada fez esse tempo todo, pelo menos com a iniciativa privada muitas mores e violencias serao evitadas. Não reclame do poder publico apenas, e sim mude seu voto. Alias, essas lideranças setoriais teem rabo preso com politicos.
 
alex papipa em 23/01/2013 23:21:47
É logico que o presidente do sindcargas Roberto Sinai é contra, ele é dono de uma empresa de guincho, e com a privatização ele vai perder, pois a concessionaria é obrigada a prestar serviço de guincho para liberação da pista e acostamento .
 
jose antonioSi em 23/01/2013 22:43:35
final mente o progresso chega ao mato grosso dosul gera serviço para muita gente
 
paulo rogereio da silva em 23/01/2013 20:26:09
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions