A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

07/11/2016 17:36

Rede estadual terá 21 escolas em tempo integral a partir do ano que vem

Christiane Reis e Anahi Zurutuza
Alunos da Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, que já oferece tempo integral. (Foto: Christiane Reis)Alunos da Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, que já oferece tempo integral. (Foto: Christiane Reis)

A partir do ano que vem a Rede Estadual de Ensino terá 21 escolas de tempo integral. Três delas já funcionam em Campo Grande e outras 18, distribuídas pelo Estado, passarão a oferecer a nova metodologia. A princípio, elas estarão distribuídas por sete municípios, sendo Campo Grande mais seis municípios, e são todas escolas que oferecem apenas o Ensino Médio, segundo a SED (Secretaria de Estado de Educação).

Veja Mais
Começa hoje prazo da pré-matrícula digital na rede estadual de ensino
Capital tem 7 escolas entre melhores estaduais, mas líder é de Amambai

Os nomes dos demais municípios não foram divulgados. Na avaliação da secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta, a proposta de escola em tempo integral vai agradar os pais e alunos.

“Acredito que teremos grande procura das famílias, até porque estamos com investimento grande na formação de professores”, disse. Ela não estimou a quantidade de alunos para as escolas com tempo integral, mas está otimista de que serão muitos e que o número de escolas também seja ampliado.

“Aguardamos para o próximo dia 18 informações sobre escolas que oferecem o ensino fundamental. Por enquanto não está fechado”, disse. Ela destacou ainda que toda a metodologia das escolas que oferecem esse sistema de ensino é diferenciada, despertando no jovem o protagonismo e fortalecendo a pesquisa, para citar alguns diferenciais.

Para Gabrielli de Almeida Rodrigues, 17 anos, que estuda na Escola Estadual Amélio de Carvalho Baís, uma das três estaduais que oferece ensino em tempo integral em Campo Grande, a mudança para a escola possibilitou muitas oportunidades a ela.

“Estudo aqui desde o 1º ano do Ensino Médio. Gosto muito e recomendo. Aqui tive muitas oportunidades, como poder participar de oficinas e trabalhos na área de biológicas, que eu mais gosto”, disse. Ela cursa o 3º ano do Ensino Médio e quer fazer faculdade de enfermagem.

O diretor da escola, Paulo Antônio Castaldeli, contou que está diretor desde 2008 e que a escola passou a ser integral em 2009. “Acompanhamos todo o processo de mudança e posso dizer que a questão da disciplina dos alunos melhora muito, que a família participa mais, está mais na escola, e que melhora também a questão da aprendizagem”, disse.

Na avaliação do professor, todas essas questões unidas ao trabalho dos professores e interesse dos alunos contribuiu para que a escola obtivesse destaque no Enem (Exame Nacional do Nível Médio) 2015. Entre as estaduais, a Escola Amélio de Carvalho Baís foi a melhor da Capital.

Investimento – Na manhã desta segunda-feira (07), durante a abertura do período de pré-matrícula digital para novos alunos, o governador Reinaldo Azambuja, disse que o investimento em educação para 2017 vai ultrapassar o montante de R$ 1 bilhão.

“Esse dinheiro é para melhorar a estrutura das escolas, cumprir o compromisso de revisar o salário dos professores, fortalecendo o magistério e tornando Mato Grosso do Sul o Estado do Brasil que melhor paga os professores, além de investir nas escolas de tempo integral”, declarou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions