A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


15/12/2014 16:11

A paradeira da comunicação falada e televisada em tempos de festas

Reinaldo Rosa

MEIO CHEIO – No ‘Jornalismo Moreno’, redator citou resultados de pesquisa do IBGE. “Campo Grande é a terceira capital do Centro-Oeste com melhor participação no PIB nacional”.

Veja Mais
Radialistas e suas relações perigosas
Profissionais de rádio se aventuram na internet

MEIO VAZIO – Considerando quatro capitais no Centro-Oeste (DF incluído) a Cidade Morena ficou, na realidade, em penúltimo lugar. Interpretações que agradam a importante anunciante.

FUNDAMENTALISMO – Ascenção e queda de império da comunicação em Mato Grosso do Sul continua fazendo vítimas. Após quase três décadas mantendo o sucesso da FM Mega 94, Francisco Báccaro abriu mão de Campo Grande e transferiu-se para Cuiabá.

VÃO-SE OS ANÉIS – Após sair da emissora da Av. Filinto Muller, Xico fundou agência de publicidade apostando em mercado que ajudou a crescer. Estigmatizado pela umbilical ligação com empresas do Grupo Correio do Estado não obteve o sucesso esperado como empresário.

ANOS LUZ DE CULTURA – Proporcionando momentos de real amizade – e cumplicidade - com o ouvinte a Rádio Cultura AM, de Campo Grande, continua com atualizada programação através dos tempos. Além de projetar importantes nomes para o dial local, completou 65 anos de atividades ininterruptas e incorporadas às mudanças que a atividade exige.

ESCOLINHA – Jornalismo da TV Morena continua formando profissionais de projeção nacional. Agora foi a vez do repórter Bruno Grubbert seguir para afiliada da rede Globo no Recife. Marcos Ribeiro, procedente de Dourados, assumiu a ‘titularidade’ da vaga aberta.

NA COLA – Na falta de criatividade televisiva e radiofônica, nada como um ‘flash back’ para salvar a vida de editores da comunicação. ‘Altas Horas’, de Serginho Groismann, entrou na onda do ‘Programa do Ratinho” e abriu o arquivo morto fonográfico para salvar a audiência.

PLACAR – A lista de autores nacionais já mortos espelha bom gosto musical de consumidores de CDs. Na relação de doze nomes constam – respectivamente - os nomes de Tom Jobim, Tim Maia e Gonzaguinha nas três primeiras colocações. Duzentas mil unidades de gravações do filho de Gonzagão representam mais do que nomes (de intérpretes vivos) que não saem de atuais programações de rádio e TV.

MAIS FLASH BACK - Em 1990, Bruno Mazzeo tinha 13 anos quando fez participação especial na ‘A Escolinha do Professor Raimundo’. No quadro, ele interpreta Ptolomeu, o irmão caçula de Copérnico. O melhor do ‘Vídeo Show’ foi ao ar nesta segunda-feira.

SAC NET – Por questões que a própria Net desconhece, a operadora deixou assinantes na mão e a coluna saiu com atraso. Sorry.

 

Radialistas e suas relações perigosas
RELAÇÕES PERIGOSAS – O apresentador e agora vereador eleito Lucas de Lima emposta a voz na sua porção de conselheiro matrimonial. No programa noturno...
Profissionais de rádio se aventuram na internet
RÁDIO PRA QUEM QUISER – Amor ao rádio provoca mudança de tratamento no segmento; profissionais fora do escasso mercado radiofônico local ‘fundam’ as ...
Horário engessado limita noticiário de emissora
PLANO DE VOO – Segunda-feira, às 4h10, o ‘Plantão da Globo’ anuncia a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Um minuto após, volta a exibição...
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos
MILAGRE ECONÔMICO – Com a crise econômica nos últimos anos, os fiéis de igrejas evangélicas sumiram dos templos e murchou a principal fonte de pagame...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions