A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


19/02/2015 09:56

Águas rolaram no carnaval da capital

Reinaldo Rosa

SEMPRE CORUMBÁ – Matérias sobre desfiles das escolas de Samba de Corumbá e Campo Grande desfilam grandes diferenças reinantes. Tradição da passarela do samba, na capital, é como o futebol do Estado; não pega nem no tranco.

DOAR SEM DOR – Edição “Especial” de jornalismo sobre a importância da doação de sangue pode registrar bons resultados. A audiência foi acompanhada de considerável volume de bolsas para o estoque do Hemosul.

LIBERDADE ABRE AS ASAS SOBRE NÓS - Ovacionada pela plateia aos gritos de "é campeã!", a Beija Flor de Nilópolis defendeu enredo patrocinado pela Guiné Equatorial, país africano comandado há 35 anos por Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, que, segundo a ONG Anistia Internacional, é acusado de violações de direitos humanos, tortura e prisões arbitrárias. O carnavalesco evitou a ‘Ala da Mordaça’ e ‘Direitos Humanos’.

DESCE REDONDO - O Camarote Bar Brahma, um dos mais badalados do Circuito Dodô (Barra-Ondina), no Carnaval de Salvador, foi cancelado após parte da estrutura do camarote não suportar a forte chuva e ceder. Uma pilastra ruiu às 5h, pouco depois do camarote ter fechado por volta das 4h.

A VOLTA - Glória Perez está envolvida com a sinopse de uma próxima novela. Todo o seu tempo estará reservado para isso. O último trabalho da autora foi a série policial "Dupla Identidade".

PARA POSTERIDADE - Ellen Rocche, rainha de bateria da Rosas de Ouro (SP), afirmou que "prefere ser feliz do que ser magra". A loira atraiu a atenção desde o momento em que chegou à concentração e se mostrou em paz após com sua missão na escola. Se no desfile de 2014 Ellen disse que estava "com excesso de gostosura", neste ano ela disse que prefere ser feliz a ser magra. Enredo de carnaval.

REPLAY - Durante toda a cobertura dos últimos dias, se evidenciou a necessidade das emissoras de TV em reinventar a transmissão do carnaval. O modelo que de muitos e muitos anos é utilizado está completamente esgotado, falido na sua forma e conteúdo. Não há nada mais monótono e enfadonho, para quem está em casa, do que acompanhar o desfile de uma escola durante 80 minutos, mesmo se ressalvando todas as suas belezas ou demais atrativos, segundo Flávio Ricco, no Uol.

CÁ COMO LÁ – Repetidoras regionais de TV seguiram o mapa. Data, hora, local dos desfiles; resultados dos julgamentos das Escolas, etc. Faltou a transmissão direta (ainda bem) dos passistas, na Praça do Papa.

Programa resgata causos do futebol regional
CONTA OUTRA – O futebol sul-mato-grossense – graças a alguns – vive na história do torcedor local. Jogadores, dirigentes e técnicos estão no ‘Conto d...
Público dando um show no futebol de MS
QUEM NÃO AJUDA – Domingo de ‘Comerário’ no Morenão. Se dependesse apenas dos torcedores, o futebol de Mato Grosso do Sul teria vida longa no cenário ...
Caso da primeira-dama hackeada passou batido
EMPODERADO II – Talmir Nolasco, outro personagem histórico do rádio de MS, ‘deu um tempo’ aos microfones. Depois de atuar na campanha eleitoral do PS...
Rádio local disputa espaço com futebol na TV fechada
EMPODERADO – Personagem da história do rádio sul-mato-grossense, Nivaldo Mota atualmente dedica o talento em outras ondas. Em tempo real, entrevista ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions